27 de fev de 2010

Olimpíadas de Invernos





Olimpíadas Pentecostais de Inverno – Igreja Mundial

25/02/2010 por Hórus Derfei

Você que é crente fiel, está com uma oportunidade de ouro imperdível, e dessa vez não é no Mini-mistério do Das Matheus. É a chegada dos jogos olímpicos pentecostais da evan-gelo de deus.

Nada de Vancouver, pois o torneio será realizado na sede fervente da igreja Mundial, do Apóstolo Valdemiro Santiago, que fica localizada no bairro do Brás, no centro de São Paulo.

Nessa nova campanha da IMPD, o fiel escolhe um envelope e paga a oferta de acordo com a cor do tal: Envelope de ouro ( R$ 300,00 ),de prata ( R$ 100,00 ) ou de bronze ( R$ 50,00).

Mas não é só isso: cada envelope vem com uma toalhinha que o próprio apóstolo Valdemiro consagrou no monte e tem poder de mudar a sua vida.

Durante o tempo que a sede da igreja ficou fechada , o atleta fiel economizou muito nas ofertas, e nesse momento tem a grande chance de por em prática todo seu treinamento nas Olímpiadas do Evan-gelo:

Confira a transmissão da cerimônia de abertura diretamente da sede do Brás, captadas pelo canal Drbias do youtube :

25 de fev de 2010

CONTINUAÇÃO A HISTORIA DO PENTECOSTALISMO

                            DANDO CONTINUIDADE...

No seculo XIX, a ciencia medica avançava lentamente e pouca ajuda oferecia aos que se achavam gravemente enfermos. A fé no poder miraculoso de Deus para a cura fisica era acolhida em alguns circulos. Na Alemanha do século XIX, os ministerios que resaltavam a oração pelos os infermos (especialmente os de Dorothea Trudel, Johann Cristoph Blumhardt e Otto Stockmayer ) chamavam a atenção dos norte-americanos. A teologia da santidade, com sua crença na purificação instantanea do pecado ou no revestimento de poder do Espirito Santo, produzio um Ambiente receptivo aos ensinos da cura imediata atraves da fé.
      Para muitos cristãos, o batismo no Espirito restaura plenamente o relacionamento espiritual que adão e eva tinham com Deus no jardim do Edem. De modo significante, a vida mais sublime em Cristo podia, tambem, inverter os efeitos físicos da queda. capacitando os cristãos a adquirir autoridade sobre as enfermidades do corpo. Os defensores da cura divina, tais como Charles C. Cullis, A. B Simpson, A. J. Gordon, Carrie Judd Montgonery, Maria B. Woodworth, Etter e John Alexander Dowie, baseavam boa parte dessa crença em Isaias 53; 04-05, bem como nas promessas neotestamentarias de cura divina. Posto que Cristo não somente perdoava pecados, mais tambem curava as enfermidade, os que viviam pela fé nas promessas de Deus Ex: 15; 26. já não precisavam de assistencia médicas. Caso lançassem mão desta, estariam demonstrando falta de fé.
      As caracteristicas cada vez mais pentecostais do movimento da santidade deixavam seus adeptos dispostos a considerar os dons do Espirito na vida da igreja. Embora a maioria deles cresse que o falar noutras linguas tivesse cessadona igreja primitiva, os demais dons, inclusive a cura miraculosa, estavam á disposição dos cristãos. Apartir daí somente a incredulidade poderia impedir fosse a igreja do Novo Testamento restabelecida em santidade e poder.
      Quando porém o pregador Wesleyano radical da santidade, Benjamin Hardin Irwin, começou, em 1895, a ensinar sobre as três obras da graça, os problemas começaram a surgir. Segundo Irwin, A segunda benção iniciava a santificação, e a terceira trazia o batismo do amor ardente ( o batismo do Espirito Santo ). A maior parte do movimento da santidade condenava essa terceira benção, classificando-a como heresia ( a qual entre outras coisas, criava o problema das evidencias distintivas entre a segunda e a terceira benção). Não obstante, a noção que Irwin Possuía de uma terceira obra da graça, o revestimento de poder no serviço cristão firmou-se como alicerce do movimento pentecostal.


                                    CONTINUA....

23 de fev de 2010

CONTINUAÇÃO A HISTORIA DO PENTECOSTALISMO

                              Dando Continuidade...

Aos que procuravam receber a `` segunda benção´´ era ensinado que cada cristão precisa esperar  LC: 24; 49. pela promessa do batismo no Espirito Santo. E, Assim, Seria quebrado o poder do pecado que domina a pessoa desde o seu nascimento, levando-a a viver cheia da Espirito. Alem disso, Joel profetizou que, como resultado do derramamento do Espirito de Deus, `` VOSSOS FILHOS E VOSSAS FILHAS PROFETIZARÃO´´ nos ultimos dias. JL: 02; 28.
      A crença numa segunda obra da graça não ficou confinada ao circulo metodista.Charles G. Finney, por exemplo, acreditava que o batismo no Espirito Santo provesse o revestimento do poder divino para se obter a perfeição cristã. Sua teologia, porem, não se encaixava nem na categoria Weslyana nem na reformada. Embora a teologia da reforma haja identificado o batismo no Espirito com a conversão, alguns reavivalistas, dentro dessa tradição, aceitavam o conceito de uma segunda obra da graça para revestir os cristão do poder do alto. Entre eles se encontravam Dwight L Moody e R. A. Torrey. Apesar desse revestimento de poder, acreditavam, a santificação mantinha-se em sua obra progressiva. Outro personagem-chave, um ex-presbiteriano, A. B. Simpson, fundador da aliança cristã e missionaria, cuja forma de pensar teve grande impacto na formação doutrinaria das assembleia de Deus, enfatizava nitidamente o batismo no Espirito Santo.
      Semelhantemente, as conferençia em Keswick, na Grã-Bretanha (que tiveram inicio em 1875 ), tambem influenciaram grandemente o movimento da santidade na america do norte. os conferencistas em Keswick acreditavam que o batismo no Espirito Santo produzia uma vida de continua vitoria (a vida mais sublime, ou mais profunda ) caracterizada pela plenitude do Espirito. esta veio a ser a interpretação preferida ao conceito Wesleyano, que sustentava que o batismo no Espirito produzia a perfeição cristã.


                                        CONTINUA....

22 de fev de 2010

HISTORIA DO PENTECOSTALISMO

Pessoal apz do Senhor Apartir de Hoje Quero Publicar algo sobre a Historia do Pentecostalismo e gostaria que vcs Comentasse...

UM GRANDE ABRAÇO...

                                         Parte 01

Alguem comentou, certa vez, que o pentecostalismo é um movimento á procura de uma teologia, como se não estivesse ele radicado a imterpretação biblica e a doutrina cristã. As pesquisas sobre o desenvolvimento historico e teologico das crenças pentecostais tem revelado, contudo uma tradição teologica bem elaborada. O pentecostalismo conquanto possua muitas coisa em comum com as outras denominações evangelicas, apresenta um vívido testemunho da obra do Espirito Santo na Vida e na missão da Igreja.
      Tendo como ponto de partida o panorama historico do pentecostalismo, este capitulo focaliza o crescimento da teologia das Assembleia de Deus desde a sua fundação e Organização em 1914, nos EUA. Os Fatores considerados, neste estudo, incluem os alvos principais, as pessoas que mais influenciaram na elaboração  da doutrina, a Literatura e os vários meios empregados na preservação da teologia.

                    A CONTINUIDADE DOS DONS ESPIRITUAIS.
No discurso da historia do cristianismo,sempre houve pessoas que buscaram algo mais em sua peregrinação espiritual, e que, ocasionalmente,eram levadas a indagar acerca do significado do batismo no Espirito Santo e dos Dons Espirituais. A erudição recente tem lançado mais luz sobre sobre os movimentos carismaticos,demonstrando que o interesse pela obra do Espirito Santo tem perdurado através da historia da igreja.
       Pelo menos dois reavivamentos no seculo XIX podem ser considerado precursores do moderno pentecostalismo.O Primeiro ocorreu na Inglaterra, em torno de 1830, durante o ministerio de Edward Irving; O Segundo, no extremo sul da India, por volta de 1860, mediante a influencia da teologia dos irmãos de Plymouth e sob a liderança do leigo Indiano J.C. Aroolappen. Documentos contemporaneos a respeito de ambos os movimentos incluíam referencias ao falar noutras linguas e á Profecias.
       As conclusões dessa pesquisa corrigem, em parte, a crença existente em alguns circulos teologicos de que os dons espirituais cessaram na era apostolicas. Opinião esta, aliás proposta enfaticamente por Benjamim B. Warfield em Counterfeit Miracles (1918). Warfield argumentava que a autoridade escrita e objeitva das escrituras, que são inspiradas pelo Espirito Santo, seria inevitavelmente subvertida por aqueles que ensinassem um conceito subjetivo do mesmo Espirito. Nos ultimos anos, essa perspectivas vem perdendo terreno nos circulos evangelicos.
       Com a chegada do reavivalismo, no fim do seculo XVII e inicio do seculo XVIII, na Europa e na America do Norte, os pregadores Calvinistas,Luteranos e Arminianos passaram a enfatizar o arrependimento e a piedade na vida cristã. Qualquer estudo do pentecostalismo tem que se ater aos eventos desse periodo, especialmente a doutrina da perfeição cristã ensinada por João Wesley, o Pai do Metodismo, e pelo seu assistente, João Fletcher. A publicação por Wesley de A Short Account of Christian Perfection (1760) conclama seus seguidores a buscarem uma nova dimensão espiritual. Essa segunda obra da graça, posterior a conversão, libertaria os crentes de sua natureza moral imperfeita, que os tem induzido ao comportamento pecaminoso.
       Essa doutrina chegou á America do Norte, e inspirou o crescimento do movimento da santidade, A ênfase voltada á vida santificada, mais sem mencionar o falar noutras linguas, registrado nas escrituras ("derramamento do Espirito", " batismo no Espirito Santo", " línguas de fogo" ), tornou-se " Marca registrada" da Literatura e Hinódia do movimento da santidade. Uma das principais líderes da ala metodista do movimento, Phoebe Palmer, Editou o Guide to Holiness e escreveu, entre outros livros, The Promise of the Father (1859). Outro escritor popular, William Arthur, escreveu Tongue of Fire ( 1856), um grande sucesso literario.


TEOLOGIA SISTEMÁTICA.

GARY B. MCGEE


                                                                       CONTINUA...

Atenciosamente: Eudes Silva

4 de fev de 2010

A ORIGEM DO JUDAISMO





O termo Judaísmo (em hebraico, יהדותTrad. Yahadút) e em GregoΙουδαϊσμός) Trad. Iudaismós) é o nome dado ao povo judeu, a mais antiga das três principais religiões monoteístas ( as outras duas são o Cristianismo e o Islamismo). Surgido da religião mosaica, o judaísmo, apesar de suas ramificações, defende um conjunto de doutrinas que o distingue de outras religiões: A crença monoteísta em YHWH ( as vezes chamado Adonai (“Meu Senhor”), ou ainda HáShen (“O Nome”), Como Criador e Deus e a eleição de Israel como povo escolhido para receber a revelação da Torá que seriam os mandamentos de Deus.
Dentro da visão judaica do mundo, Deus é um criador ativo no universo e que influencia a sociedade humana, na qual o judeu é aquele que pertence a uma linhagem com um pacto eterno com Deus. Há diversas tradições e doutrinas dentro do judaísmo, criadas e desenvolvidas conforme o tempo e os eventos históricos sobre a comunidade judaica, os quais são seguidos em maior ou menor grau pelas diversas ramificações judaicas conforme sua interpretação do judaísmo. Entre as mais conhecidas encontra-se o uso de objetos religiosos como o quipá, costumes alimentares e culturas como cashrut, brit milá e peiot ou o uso do hebraico como língua litúrgica.
Ao contrario do que possa parecer, um judeu não precisa seguir necessariamente o judaísmo ainda que o judaísmo só possa ser necessariamente praticado por judeus. Hoje o judaísmo é praticado por cerca de quinze milhões de pessoas em todo o mundo (2006). Da mesma forma, o judaísmo não é uma religião de conversão, efetivamente respeita a pluralidade religiosa desde que não venha a ferir os mandamentos do judaísmo.
Alguns ramos do judaísmo defendem que no período messiânico todos os povos reconhecerão YHWH como único Deus e submeter-se-ão à Torá.

1 de fev de 2010

O BRASIL, O PAIS DO CARNAVAL CARNAL E DIABOLICO


Brasil, o país do carnaval carnal e diabólico



Carnaval é a festa mundana mais festejada pela população brasileira. As "diversões" espalhadas por todo o país arrastam multidões pelas ruas e para longe de Deus. Quantas pessoas não se programam para estas festas carnais durante esse período?
Em Salvador, costuma-se dizer que o ano é dividido em 6 meses normais e 6 meses só para o carnaval, dominado pelo axé, pelos trios elétricos, pelos blocos, pelas micaretas...
Em Recife, o Galo da Madrugada, o maior bloco de carnaval do mundo, arrasta mais de 2 milhões de pessoas às ruas da cidade. Os bairros do centro viram uma espécie de campo de Dura, na Babilônia, onde foi erguida uma estátua de ouro do rei Nabucodonosor para que as pessoas, desde o povo até os governantes, adorassem-na ao som dos mais variados instrumentos (no Galo, várias autoridades, celebridades e turistas do Brasil e do mundo marcam presença).
No Rio de Janeiro e em São Paulo, os carros alegóricos invadem os sambódromos enquanto milhares de pessoas deliram ao som do samba e aos encantos das mulatas. Sem contar em outros lugares, onde a mesma carnificina espiritual infesta as ruas e os corações das pessoas.
Há quem faça a simbologia comparando o nome carnaval com carnalidade. De fato, apesar de a etimologia não ter nada a ver, faz sentido. A festa, quando se encerra, deixa um saldo de muita violência e criminalidade e muitos acidentes de trânsito, causados, na maioria dos casos, por pessoas que extravasaram nas bebidas alcoólicas (que são patrocinadoras de blocos carnavalescos e camarotes de artistas e políticos).
Além disso, vemos campanhas que estimulam o sexo livre e a promiscuidade sexual, como a distribuição da "pílula do dia seguinte" e de preservativos. Isso, porém, não inibe que novembro seja o mês em que há um maior número de jovens garotas gerando filhos.
Definitivamente, o Carnaval, apesar de sua (má) tradição, só traz prejuízos morais e espirituais à sociedade, apesar de ser mascarado pela mídia como movimento cultural.
Enquanto os foliões procuram aliviar a sede constante com águas tão sazonais, nós, que alcançamos a graça divina, temos a água que Cristo dá, conforme Ele disse: "Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna" (Jo 4.14).
E o que nós, cristãos, temos que fazer? Agir naturalmente, como em todos os períodos do ano: Servir ao Senhor fielmente, levar a Sua Palavra aos que não têm Jesus e não nos conformar com este mundo.
Aproveitemos o período carnavalesco para estarmos mais próximos de Jesus! O carnaval passa, o Galo da Madrugada passa, as escolas de samba e micaretas passam, o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre!