7 de jul de 2010

Buena Nuevas

...Cristo Jesús vino al mundo para salvar a los pecadores, de los cuales yo soy el primero. ▬1 Timoteo 1:15








A una consejera cristiana le perturbaba la siguiente oración en la declaración de fe de su iglesia: "Merecemos la condenación de Dios". Ella decía que a menudo habla con clientes que están tan agobiados con su propia autocondenación que necesitan escuchar: "Mereces el amor de Dios".



Aplaudo a esa terapista por su empatía, pero me temo que su pensamiento es sutilmente defectuoso. Las Buenas Nuevas del Evangelio no son que merecemos el amor de Dios. Las Buenas Nuevas son que Dios nos ve en todo nuestro pecado e indignidad, y aún así nos ama tanto que ha provisto la forma de que seamos completamente perdonados y aceptados.



El apóstol Pablo dijo que había perseguido a los creyentes, "por ignorancia, en incredulidad" (1 Timoteo 1:13). No obstante, esa no era una excusa. Él aceptó la responsabilidad de su incredulidad, y se refirió a sí mismo como antiguo "blasfemo, perseguidor e injuriador". Aunque se consideraba el primero de todos los pecadores (v. 15), no se sentía encadenado por la culpa de sus pecados pasados. Su énfasis principal estaba en la maravillosa gracia de Dios que lo liberó de una debilitadora sensación de indignidad.



Es cierto que "merecemos la condenación de Dios", pero también es cierto que "Jesús" vino al mundo para salvar a los pecadores" (v. 15). Estas son Buenas Nuevas para todos nosotros, independientemente de lo que hayamos hecho. ▬HVL.





EL QUE RECIBE A CRISTO NUNCA RECIBIRÁ LA CONDENACIÓN DE DIOS.

7 de jun de 2010

No se turbe vuestro corazón; creéis en Dios, creed también en mí.

No se turbe vuestro corazón; creéis en Dios, creed también en mí.
(Juan 14:1).
El aclamado predicador Británico J. H. Jowett creía que la paz interior viene, no de circunstancias tranquilas, sino de un corazón no perturbado. Jowett dijo: "Si escucháramos a 100 personas repitiendo la oración: "No se turbe vuestro corazón", descubriríamos que 99 de ellas ponen el énfasis en la palabra turbe... Yo me inclino a pensar que el propósito era que el énfasis se hiciera en la palabra corazón... El corazón ha de vestirse de una serena soberanía, aún cuando el infierno esté tocando y alborotándose en sus mismas puertas".
Las perceptivas palabrasde Jowett me hicieron preguntarme si estoy gastando más energía tratando de evitar dificultades que dejando que me ayuden a conocer mejor a Cristo. Si es así, voy camino a la frustración y al fracaso.
Jesús dijo a sus discípulos: "No se turbe vuestro corazón" (Juan 14:1). Esto había de prepararlos para el negro día de su crucifixión. Él sabía que ellos podrían pasar la tormenta sólo si confiaban en él a pesar del aparente triunfo del mal.
Hoy podemos centrarnos en los problemas que hay en el mundo y en nuestras vidas, o podemos centrarnos en la victoria que tenemos en Cristo porque a su muerte le siguió su resurrección. Esta maravillosa realidad da un nuevo significado a sus palabras. "En el mundo tendréis aflicción; pero confiad, yo he vencido al mundo" (Juan 16:33).
CUANDO MANTENEMOS NUESTROS PENSAMIENTOS EN DIOS, ÉL NOS DA PAZ MENTAL.
Citas Bíblicas:
Juan 14:1→ No se turbe vuestro corazón; creéis en Dios, creed también en mí.
Juan 16:33→ Estas cosas os he hablado para que en mí tengáis paz. En el mundo tendréis aflicción; pero confiad, yo he vencido al mundo.

6 de jun de 2010

...Cristo murió por nuestro pecados...

... Cristo murió por nuestros pecados... y ... fue sepultado, y... resucitó al tercer día... (1 Corintios 15:3-4).
Cuando testifico a la gente de Cristo, a menudo escucho esta respuesta: "Yo estoy bien, mi fe es muy firme". Pero nuestra conversación pronto revela que todo lo que tiene es fe en la fe. La fe salvadora genuina se basa en la verdad de la Palabra de Dios.
Cierto predicador aclaró bien esto durante una entrevista en un programa de televisión. Dijo que esperaba la muerte con estusiasmo porque iba a estar con Jesús. Prosiguió explicando que su confianza descansaba en lo que la Biblia dice de la muerte sacrificatoria de Cristo y su resurrección. El entrevistador, un agnóstico que admitó que temía a la muerte, dijo respetuosamente: "Usted no tiene miedo porque sabe algo que yo no sé".Eclesiastés 3:16-4:3 revela la necesidad de tener una fe instruida. Describe el lado desagradable de la vida: la injusticia que hay por doquier y lo inevitable de la muerte (3:16, 18-21). Expresa que quienes no son creyentes, puesto que no ven razón para tener esperanza, deben concluir que la no existencia es mejor que la vida (3:22-4:3). Pero también demuestra la confianza del creyente en que Dios a la larga arreglará las cosas (3:17).
Una fe instruida en la Biblia se centra en Cristo: su muerte, sepultura y resurrección. (1 Corintios 15:3, 4). Sólo esta fe puede dar salvación y consuelo. Y nos da la confianza de que pasaremos la eternidad en el cielo.
SI QUIERES SER SALVO PON TU FE EN CRISTO.
Citas Bíblicas:
1 Corintios 15:3, 4 → (3) Porque primeramente os he enseñado lo que asimismo recibí: Que Cristo murió por nuestros pecados, conforme a las Escrituras; ) y que fue sepultado, y que resucitó al tercer día, conforme a las Escrituras;
Eclesiastés 3:16-4:3→ Eclesiastés 3:16-22. (16) Vi más debajo del sol: en lugar del juicio, allí impiedad; y en lugar de la justicia, allí iniquidad. (17) Y dije yo en mi corazón: Al justo y al impío juzgará Dios; porque allí hay un tiempo para todo lo que se quiere y para todo lo que se hace. (18) Dije en mi corazón: Es así, por causa de los hijos de los hombres, para que Dios los pruebe, y para que vean que ellos mismos son semejantes a las bestias. (19) Porque lo que sucede a los hijos de los hombres, y lo que sucede a las bestias, un mismo suceso es: como mueren los unos, así mueren los otros, y una misma respiración tienen todos; ni tiene más el hombre que la bestia; porque todo es vanidad. (20) Todo va a un mismo lugar; todo es hecho del polvo, y todo volverá al mismo polvo. (21) ¿Quién sabe que el espíritu de los hijos de los hombres sube arriba, y que el espíritu del animal desciende abajo a la tierra? (22) Así, pues, he visto que no hay cosa mejor para el hombre que alegrarse en su trabajo, porque esta es su parte; porque ¿quién lo llevará para que vea lo que ha de ser después de él?
Eclesiastés 4:1-3. (1) Me volví y vi todas las violencias que se hacen debajo del sol; y he aquí las lágrimas de los oprimidos, sin tener quien los consuele; y la fuerza estaba en la mano de sus opresores, y para ellos no había consolador. (2) Y alabé yo a los finados, los que ya murieron, más que a los vivientes, los que viven todavía. (3) Y tuve por más feliz que unos y otros al que no ha sido aún, que no ha visto las malas obras que debajo del sol se hacen.

20 de mai de 2010

MODELO Y PODER

Con Cristo estoy juntamente crucificado, y ya no vivo yo, mas vive Cristo en mí... (Gálatas 2:20).



El gran pianista Paderewski (1860-1941) se encontraba en Londres para dar un concierto. Joseph Parker, un pastor que era un excelente músico, asistió a la función. El ministro se impresionó tanto con lo que escuchó que hizo una cosa extraña cuando regresó a su casa. Se paró junto a su piano y dijo a su esposa: "¡Tráeme un hacha! Hoy escuché a un gran músico por primera vez. Comparado con él, lo que yo hago no es nada. Tengo ganas de hacer pedazos mi piano".

Parker no lo hizo, por supuesto, pero se dio cuenta de que nunca podría ser un Paderewski con sólo seguir su ejemplo. Necesitaba las manos de Paderewski, sí, el alma misma del gran músico.

Como seguidores de Cristo sabemos que no podemos hacer las cosas como las hacía Él, nuestro gran ejemplo. Hasta podríamos sentir deseos de renunciar a todo por desesperación. Pero puesto que Cristo vive en nosotros, tenemos lo que necesitamos para seguir creciendo hacia la madurez espiritual y la semejanza a Cristo.

El apóstol Pablo escribió: "... vive Cristo en mí; y lo que ahora vivo en la carne, lo vivo en la fe del Hijo de Dios, el cual me amó y se entregó a sí mismo por mí" (Gálatas 2:20).
Sí, Cristo es nuestro modelo, pero gracias a Dios, es más que eso. Es también nuestro poder. RWD.

LOS REQUISITOS DE DIOS SIEMPRE VAN ACOMPAÑADOS DE SU CAPACITACIÓN.

Citas Bíblicas: Gálatas 2:20→ Con Cristo estoy juntamente crucificado, y ya no vivo yo, mas vive Cristo en mí; y lo que ahora vivo en la carne, lo vivo en la fe del Hijo de Dios, el cual me amó y se entregó a sí mismo por mí.

 
Si quieres comentar esta nota o compartirla en tu muro, pincha en este enlace:

...corramos con paciencia la carrera que tenemos por delante, puestos los ojos en Jesús... (Hebreos 12:1-2).

...corramos con paciencia la carrera que tenemos por delante, puestos los ojos en Jesús... (Hebreos 12:1-2). 

 
En 1992, los Juegos Olímpicos de verano se celebraron en Barcelona, España. Uno de los corredores de la carrera de 400 metros planos era un atleta inglés llamado Derek Redmond. Había entrenado durante años para competir en las Olimpiadas. Pero mientras corría a toda velocidad bajo un calor moderado, de repente se lastimó el tendón de la corva y se desplomó a la pista con mucho dolor. 
Decidido a seguir, Dereck logró ponerse de pie. Iba cojeando hacia la meta cuando su padre descendió por la pared y saltó a la pista. Antes de que nadie pudiera detenerlo, Jim Redmond llegó a donde estaba su hijo. El joven corredor se apoyó sobre el hombro de su padre al tiempo que se tambaleaba para terminar la carrera. Toda la multitud se puso de pie y vitoreó a los dos hombres. Cuando cruzaron la meta, fue como si el corredor, su padre y los espectadores lo hubieran logrado juntos. 
El escritor de Hebreos nos alienta a correr la carrera de la fe y a perseverar hasta el fin siguiendo el ejemplo de aquellos que han ido antes que nosotros. Necesitamos todo nuestro vigor espiritual para terminarla, pero no corremos la carrera solos. Cristo mismo nos ayuda a llegar a la meta. Por tanto, "...despojémonos de todo peso y... corramos con paciencia la carrera que tenemos por delante" (Hebreos 12:1. -HWR. 
SOMOS JUZGADOS POR LA MANERA COMO TERMINAMOS, NO POR LA MANERA COMO EMPEZAMOS. 
Citas Bíblicas: Hebreos 12:1-2→ Por tanto, nosotros también, teniendo en derredor nuestro tan grande nube de testigos, despojémonos de todo peso y del pecado que nos asedia, y corramos con paciencia la carrera que tenemos por delante, puestos los ojos en Jesús, el autor y consumador de la fe, el cual por el gozo puesto delante de él sufrió la cruz, menospreciando el oprobio, y se sentó a la diestra del trono de Dios. 

 
Si quieres comentar la nota o compartirla en tu muro, pincha en este enlace:

 

 

 

ADVERTENSIAS CONTRA LA FALSA SEGURIDAD

ADVERTENSIAS CONTRA LA FALSA SEGURIDAD



SIEMPRE QUE HE MINISTRADO A UNA IGLESIA ACERCA DE LA SEGURIDAD DE LA SALVACION, HE BALANCEADO LAS DOCTRINAS QUE HABLAN DE LA PERSEVERANCIA FINAL DE LOS REDIMIDOS CON OTRA ENSEÑANZA QUE TAMBIEN ES DE CAPITAL IMPORTANCIA, ME REFIERO A LA DOCTRINA DEL AUTOEXAMEN.

TODA LA EPISTOLA DE 1ª DE JUAN HABLA ACERCA DE ESTA DOCTRINA:

PERO HAY UN PASAJE DONDE SE LA PRESENTA CON TODA CLARIDAD:2Co 13:5 Examinaos a vosotros mismos si estáis en la fe; probaos a vosotros mismos. ¿O no os conocéis a vosotros mismos, que Jesucristo está en vosotros, a menos que estéis reprobados?

ES DECIR LA BIBLIA NOS MANDA A EXAMINARNOS , SI REALMENTE HEMOS NACIDO DE NUEVO O NOS ESTAMOS BASANDO EN UNA FALSA SEGURIDAD.

ESTE SERVIDOR TIENE UN ESTUDIO QUE LO HE DADO EN DISTINTAS IGLESIAS, QUE SE TITULA ADVERTENCIAS CONTRA LA FALSA SEGURIDAD.

BASICAMENTE EN ESTE ESTUDIO SE PRESENTA LA DOCTRINA DEL AUTOEXAMEN, EN DONDE POR EJEMPLO, SE ENSEÑA QUE :

LA VERDADERA SALVACION SE PRUEBA POR LA ACTITUD HACIA EL PECADO: Jn 3:8 El que practica el pecado es del diablo; porque el diablo peca desde el principio. Para esto apareció el Hijo de Dios, para deshacer las obras del diablo. 1 Jn 3:9 Todo aquel que es nacido de Dios no practica el pecado, porque la simiente de Dios permanece en él; y no puede pecar, porque es nacido de Dios. En el texto griego original los tiempos verbales ( practica y pecar) Están en presente continuo, y lo que este texto enseña es que alguien en quien esta la simiente de Dios, es decir alguien que ha sido regenerado , no puede pecar sin experimentar la urgente necesidad de acudir a Dios por perdón limpieza y renovación. De ninguna manera este texto quiere significar que el regenerado ya no peca , porque eso estaría en total contradicción con el cap 1 y 2  Jn 2:1 Hijitos míos, estas cosas os escribo para que no pequéis; y si alguno hubiere pecado, abogado tenemos para con el Padre, a Jesucristo el justo. 1Jn 2:2 Y él es la propiciación por nuestros pecados; y no solamente por los nuestros, sino también por los de todo el mundo.

LA VERDADERA SALVACION SE PRUEBA POR LA ACTITUD HACIA LAS PRUEBAS

La actitud hacia las pruebas de un verdadero redimido. Rom 5:3 Y no sólo esto, sino que también nos gloriamos en las tribulaciones, sabiendo que la tribulación produce paciencia; Rom 5:4 y la paciencia, prueba; y la prueba, esperanza; Rom 5:5 y la esperanza no avergüenza; porque el amor de Dios ha sido derramado en nuestros corazones por el Espíritu Santo que nos fue dado. El endurecerse a causa de las pruebas, es evidencia de que nunca se ha sido verdaderamente regenerado Heb 3:14 Porque somos hechos participantes de Cristo, con tal que retengamos firme hasta el fin nuestra confianza del principio.

LA VERDADERA SALVACION SE PRUEBA, POR LA ACTITUD HACIA EL MUNDO:
1Jn 2:15 No améis al mundo, ni las cosas que están en el mundo. Si alguno ama al mundo, el amor del Padre no está en él. 1Jn 2:16 Porque todo lo que hay en el mundo, los deseos de la carne, los deseos de los ojos, y la vanagloria de la vida, no proviene del Padre, sino del mundo.
LA VERDADERA SALVACION SE PRUEBA, POR LA ACTITUD HACIA LA PALABRA:
Jn 2:4 El que dice: Yo le conozco, y no guarda sus mandamientos, el tal es mentiroso, y la verdad no está en él.

LA VERDADERA SALVACION, SE PRUEBA POR EL AMOR HACIA LOS HERMANOS:
1Jn 4:8 El que no ama, no ha conocido a Dios; porque Dios es amor.

LA VERDADERA SALVACION SE PRUEBA POR LA ACTITUD HACIA LOS FALSOS MAESTROS:
1Jn 4:1 Amados, no creáis a todo espíritu, sino probad los espíritus si son de Dios; porque muchos falsos profetas han salido por el mundo. 1Jn 4:2 En esto conoced el Espíritu de Dios: Todo espíritu que confiesa que Jesucristo ha venido en carne, es de Dios; 1Jn 4:3 y todo espíritu que no confiesa que Jesucristo ha venido en carne, no es de Dios; y este es el espíritu del anticristo, el cual vosotros habéis oído que viene, y que ahora ya está en el mundo. 1Jn 4:4 Hijitos, vosotros sois de Dios, y los habéis vencido; porque mayor es el que está en vosotros, que el que está en el mundo. 1Jn 4:5 Ellos son del mundo; por eso hablan del mundo, y el mundo los oye. 1Jn 4:6 Nosotros somos de Dios; el que conoce a Dios, nos oye; el que no es de Dios, no nos oye. En esto conocemos el espíritu de verdad y el espíritu de error.
LA VERDADERA SALVACION SE PRUEBA, POR EL ANDAR EN LA OBRAS QUE DIOS PREPARO DE ANTEMANO, PARA QUE ANDEMOS EN ELLAS:
Sant. 2:14 Hermanos míos, ¿de qué aprovechará si alguno dice que tiene fe, y no tiene obras? ¿Podrá la fe salvarle? Ef. 2:10 Porque somos hechura suya, creados en Cristo Jesús para buenas obras, las cuales Dios preparó de antemano para que anduviésemos en ellas.

LA DIFERENCIA SUSTANSIAL ENTRE EL SISTEMA CALVINISTA Y EL SISTEMA ARMINIANO, ES QUE TODAS LAS CARACTERISTICAS ANTERIORMENTE MENCIONADAS, SON EFECTO Y NO CAUSA DE NUESTRA SALVACION.

PARA EL ARMINIANISMO ESTAS CARACTERISTICAS SON CAUSA DE NUESTRA SALVACION.

PARA EL CALVINISMO ESTAS CARACTERISTICAS SON EL EFECTO DE NUESTRA SALVACION, Y LA RAIZ DE TODO ESTO ES EL HABER SIDO REGENERADOS O ENGENDRADOS COMO NUEVAS CRIATURAS EN CRISTO.

Y TODO ESTO ES PRODUCTO DE LOS GLORIOSOS RESULTADOS OBTENIDOS POR LOS SUFRIMIENTOS DE CRISTO, MEDIADOR DE UN NUEVO PACTO BASADO EN MEJORES PROMESAS.

Heb 8:10 Por lo cual, este es el pacto que haré con la casa de Israel  Después de aquellos días, dice el Señor:  Pondré mis leyes en la mente de ellos,  Y sobre su corazón las escribiré;  Y seré a ellos por Dios,  Y ellos me serán a mí por pueblo; Heb 8:11 Y ninguno enseñará a su prójimo,  Ni ninguno a su hermano, diciendo: Conoce al Señor; Porque todos me conocerán,  Desde el menor hasta el mayor de ellos. Heb 8:12 Porque seré propicio a sus injusticias,  Y nunca más me acordaré de sus pecados y de sus iniquidades. 

DIOS HA PROMETIDO QUE TODOS AQUELLOS QUE HAN ENTRADO EN ESTE NUEVO PACTO POR LA GRACIA SOBERANA DE DIOS HAN DE SER REGENERADOS EN FORMA IRREVERSIBLE Y JUSTIFICADOS EN FORMA IRREVOCABLE.

Querido hno u o hna , si este articulo te ha sido de bendición, y quisieras que otros hnos reciban este tipo de material, la manera de posibilitar esto, seria que propongas adherirse a este grupo, a la mayor cantidad de contactos posibles., Considera que hay muchas ovejas del Señor, que están siendo llevadas al engaño, y lo único que puede cambiar esta situación, es que reciban, una sobredosis de verdad biblica.  ¿ y como puedes proponer a tus contactos de que se una al grupo?, muy sensillo. 
1) Ingresa a la pagina, CONTENDIENDO POR LA PERDAD Y ENFRENTANDO LA APOSTASIA.
2) A la izquierda de la pagina tienes una opción que dice INVITAR A NUEVOS MIEMBROS A UNIRSE AL GRUPO. Cliquea la opción y de inmediato aparecerán todos tus contactos, a los que tendrás que ir tildando para poder cursarles la invitación a adherirse al grupo.





17 de mai de 2010

...Cristo murió por nuestro pecados...

... Cristo murió por nuestros pecados... y ... fue sepultado, y... resucitó al tercer día... (1 Corintios 15:3-4).

Cuando testifico a la gente de Cristo, a menudo escucho esta respuesta: "Yo estoy bien, mi fe es muy firme". Pero nuestra conversación pronto revela que todo lo que tiene es fe en la fe. La fe salvadora genuina se basa en la verdad de la Palabra de Dios.

Cierto predicador aclaró bien esto durante una entrevista en un programa de televisión. Dijo que esperaba la muerte con estusiasmo porque iba a estar con Jesús. Prosiguió explicando que su confianza descansaba en lo que la Biblia dice de la muerte sacrificatoria de Cristo y su resurrección. El entrevistador, un agnóstico que admitó que temía a la muerte, dijo respetuosamente: "Usted no tiene miedo porque sabe algo que yo no sé".

Eclesiastés 3:16-4:3 revela la necesidad de tener una fe instruida. Describe el lado desagradable de la vida: la injusticia que hay por doquier y lo inevitable de la muerte (3:16, 18-21). Expresa que quienes no son creyentes, puesto que no ven razón para tener esperanza, deben concluir que la no existencia es mejor que la vida (3:22-4:3). Pero también demuestra la confianza del creyente en que Dios a la larga arreglará las cosas (3:17).

Una fe instruida en la Biblia se centra en Cristo: su muerte, sepultura y resurrección. (1 Corintios 15:3, 4). Sólo esta fe puede dar salvación y consuelo. Y nos da la confianza de que pasaremos la eternidad en el cielo.



SI QUIERES SER SALVO PON TU FE EN CRISTO.

Citas Bíblicas:

1 Corintios 15:3, 4 → (3) Porque primeramente os he enseñado lo que asimismo recibí: Que Cristo murió por nuestros pecados, conforme a las Escrituras;

(4) y que fue sepultado, y que resucitó al tercer día, conforme a las Escrituras;

Eclesiastés 3:16-4:3→

Eclesiastés 3:16-22.

(16) Vi más debajo del sol: en lugar del juicio, allí impiedad; y en lugar de la justicia, allí iniquidad.
(17) Y dije yo en mi corazón: Al justo y al impío juzgará Dios; porque allí hay un tiempo para todo lo que se quiere y para todo lo que se hace.(18) Dije en mi corazón: Es así, por causa de los hijos de los hombres, para que Dios los pruebe, y para que vean que ellos mismos son semejantes a las bestias.
(19) Porque lo que sucede a los hijos de los hombres, y lo que sucede a las bestias, un mismo suceso es: como mueren los unos, así mueren los otros, y una misma respiración tienen todos; ni tiene más el hombre que la bestia; porque todo es vanidad.(20) Todo va a un mismo lugar; todo es hecho del polvo, y todo volverá al mismo polvo.(21) ¿Quién sabe que el espíritu de los hijos de los hombres sube arriba, y que el espíritu del animal desciende abajo a la tierra?
(22) Así, pues, he visto que no hay cosa mejor para el hombre que alegrarse en su trabajo, porque esta es su parte; porque ¿quién lo llevará para que vea lo que ha de ser después de él?

Eclesiastés 4:1-3.(1) Me volví y vi todas las violencias que se hacen debajo del sol; y he aquí las lágrimas de los oprimidos, sin tener quien los consuele; y la fuerza estaba en la mano de sus opresores, y para ellos no había consolador.
(2) Y alabé yo a los finados, los que ya murieron, más que a los vivientes, los que viven todavía.

(3) Y tuve por más feliz que unos y otros al que no ha sido aún, que no ha visto las malas obras que debajo del sol se hacen.

No se venden dos pajarillos por un cuarto?

No se venden dos pajarillos por un cuarto? Con todo, ninguno de ellos cae a tierra sin vuestro Padre. (Mateo 10:29).

Alguien ha dicho: "Un pájaro volando despierta la envidia del hombre, pero ver a un colibrí comiendo lo pone a pensar en la grandeza de su Dios".

A los colibríes se les ha llamado "joyas voladoras" o "maravillas que vuelan". Su agilidad y su gracia son verdaderamente fascinantes cuando van revoloteando de flor en flor en busca de néctar. Suelen cautivar a los observadores de pájaros.

¿Sabías que nuestro Padre celestial también es un observador de pájaros? Pero es mucho más que un observador que se maravilla con lo que ha hecho. Más bien Dios conoce, alimenta y observa constantemente a todas sus criaturas (Salmos 50:11; 147:9; Mateo 6:26). Considera cómo usó Jesús esta verdad para tranquilizar a sus discípulos. Les había dicho que los odiarían, los perseguirían y los rechazarían. Luego dijo que ni un pajarillo cae a tierra si no es la voluntad del Padre (Mateo 10:29), y que "ni uno de ellos está olvidado delante de Dios" (Lucas 12:6)). Los discípulos sabían que ellos eran más valiosos que los pájaros (Lucas 12:7), o sea que podían estar seguros de Dios los cuidaría.

Sí, los pequeños colibríes pueden hacer que pensemos que Dios es imponente. Pero las palabras de Cristo nos recuerdan que más allá de la maravilla del genio creativo de Dios está la maravilla de su amoroso cuidado.

SU MIRADA ESTÁ SOBRE LOS PAJARILLOS, Y YO SÉ QUE SOBRE MÍ TAMBIÉN.

Citas Bíblicas:

Salmos 50:11→ Conozco a todas las aves de los montes, y todo lo que se mueve en los campos me pertenece.

Salmos 147:9→ El da a la bestia su mantenimiento, y a los hijos de los cuervos que claman.

Mateo 6:26→ Mirad las aves del cielo, que no siembran, ni siegan, ni recogen en graneros; y vuestro Padre celestial las alimenta. ¿No valéis vosotros mucho más que ellas?

Mateo 10:29→ ¿No se venden dos pajarillos por un cuarto? Con todo, ni uno de ellos cae a tierra sin vuestro Padre.

Lucas 12:6→ ¿No se venden cinco pajarillos por dos cuartos? Con todo, ni uno de ellos está olvidado delante de Dios.

Lucas 12:7→ Pues aun los cabellos de vuestra cabeza están todos contados. No temáis, pues; más valéis vosotros que muchos pajarillos.

13 de mai de 2010

EL SACRIFICIO DE UMA MADRE

...todos los días que viva, será de Jehová... (1 Samuel 1:28).



A menudo es difícil para los padres "soltar" a sus hijos para que sean independientes. Debido al fuerte vínculo emocional que existe, eso les sucede sobre todo a las madres. A ellas les gusta mantener a sus hijos cerca el mayor tiempo posible.

Mi esposa y yo lo vivimos en carne propia cuando nuestras dos hijas mayores se fueron de la casa para establecerse por cuenta propia (una estudia en otra ciudad y la otra está casada). sé lo difícil que fue para mi esposa ver a sus dos niñas irse de la casa. ¡Claro que para papá no fue fácil tampoco!

Imagínate lo que es renunciar a tu hijo cuando todavía es muy pequeño, como lo hizo Ana con Samuel. Para nosotros hoy, esa clase de sacrificio es inconcebible. No obstante, eso fue lo que hicieron Ana y sus esposo Elcana.

El sacrificio de esta madre fue extraordinario como ejemplo de plena confianza en Dios. Nota lo que dijo Ana después de haber dedicado a su hijo a la obra del Señor: "...Mi corazón se regocija en Jehová..." (1 Samuel 2:1). No expresó amargura ni ira, sino un desprendimiento total de su único hijo, sabiendo que la obra y la voluntad de Dios para él eran lo mejor.

Desprendernos de nuestros hijos para que vivan para Dios y hagan su voluntad exige una gran fe. A medida que nuestros hijos crecen, necesitamos confiarlos en oración al cuidado de Dios. Si lo hacemos, experimentaremos la paz y el gozo de saber que Dios los ama incluso más que nosotros. -JDB.

LOS HIJOS QUEDAN EN BUENAS MANOS CUANDO SUS PADRES SE LOS ENTREGAN AL SEÑOR.
Citas Bíblicas:
1 Samuel 2:1→ Y Ana oró y dijo: Mi corazón se regocija en Jehová, Mi poder se exalta en Jehová; Mi boca se ensanchó sobre mis enemigos, Por cuanto me alegré en tu salvación.



Si quieres comentar la nota, hazlo pinchando aquí:

11 de mai de 2010

Profecia Maia do Fim do Mundo em 2012 (resumo)

LA LOCURA DE LA PREDICACIÓN

"Pues ya que en la sabiduría de Dios, el mundo no conoció a Dios mediante la sabiduría, agradó a Dios salvar a los creyentes por la locura de la predicación ( Corintios 1:21).

En la iglesia de Corinto algunos trataban de que el evangelio fuera intelectualmente respetable. Su preocupación con la sabiduría de este mundo les hizo sensibles a aquellos aspectos del mensaje cristiano que resultaban ofensivos a los oídos de los filósofos.

No tenían la intención de abandonar la fe, sino de redefinirlla para que fuera más sabrosa o aceptable a los eruditos.

Pablo se enfureció por su intento de vincular la sabiduría del mundo con la de Dios. Sabía muy bien que lograr reconocimiento intelectual resultaría en una pérdida de poder espiritual.

¡Enfrentémoslo! Hay algo en el mensaje cristiano que es escandaloso a los judíos y una locura a los gentiles. Y no sólo eso, los cristianos en su mayoría no son lo que el mundo llamaría sabios, poderosos o nobles. Tarde o temprano tenemos que darnos cuenta de que en lugar de pertenecer a la inteligencia, somos necios, débiles, viles y menospreciados, porque es así como el mundo nos considera.

Pero lo maravilloso es que Dios utiliza este mensaje, que parece ser una locura, para salvar a los que creen. Dios se vale precisamente de personas como nosotros para realizar Sus propósitos. Al escoger instrumentos tan poco prometedores, evita toda la pompa y pretensión del mundo, elimina cualquier posibilidad de jactancia, y hace que Él solamente sea alabado.

Esto no quiere decir que no hay lugar para la erudicción. Por supuesto que lo hay. Pero a menos que la erudicción se combine con una profunda espiritualidad, ésta nos embotará y llegará a ser un verdadero peligro. Cuando la erudicción juzga a la Palabra de Dios, alegando, por ejemplo, que algunos escritores utilizaron fuentes más confiables que otras, esto representa un abandono de la verdad de Dios. Cuando buscamos el reconocimiento de eruditos como éstos, nos hacemos vulnerables a todas sus herejías.

Pablo no llegó a los corintios con excelencia de palabras o de sabiduría. Determinó no saber nada entre ellos sino a Jesucristo y a éste crucificado. Sabía que el poder estaba en la presentación simple y franca del evangelio, y no en ocuparse con problemas espinosos e intrincados, teorías complejas o infructuosas que a nadie benefician, ni en rendir pleitesía al intelectualismo.

19 de abr de 2010

PROVIDENCIA DE DEUS LEVANDO O PECADOR A SALVAÇÃO

A providência de Deus levando o pecador à salvação
Filemon - Vs.: 10,11,12,16,17,18


10/02/2004 - Nesta pequena porção da Bíblia, a carta do Apóstolo Paulo a Filemon, quero compartilhar e falar sobre o amor e a providência de Deus para a salvação de um perdido, os caminhos sábios e amorosos de Deus para salvação de um pecador.
Três personagens encontramos nesta carta: Filemon, Onésimo e Paulo.
Filemon era um crente da cidade Colossos. A ocupação de Filemon era ser Senhor de escravos e um de seus escravos era um homem chamado Onésimo. Geralmente o escravo daquela época na cultura judaica, não era exatamente como a idéia de escravos que temos aqui no Brasil. A pessoa se tornava escrava quando não podia pagar suas contas por necessidade ou por gastar mais do que podia. Ficava um determinado tempo servindo seu credor até pagar sua conta. Porém esta servidão não era por se dizer desumana como o conceito de escravidão que conhecemos. Mas Onésimo não se contentava com a vida de servo, se rebelou contra seu Senhor Filemon e fugiu da casa de seu Senhor. Ele buscou a liberdade fácil. E para onde que ele foge? Para a cidade de Roma. Roma representa o mundo. A cidade de Roma tinha tudo para fascinar e atrair qualquer ser humano da época, assim como o mundo de hoje.
Evidente que quem foge dos domínios de seu senhor quer provar “do bom e do melhor” do mundo. Mas Onésimo estava tão cego que era exatamente em Roma que Filemon o procuraria. Afinal o que um escravo desejava mais na época era conhecer esta magnífica cidade, a capital do mundo na época.
Mas Deus estava por trás ou melhor na frente de tudo. O que Deus é capaz de fazer para salvar um perdido? Alguém pode calcular? O Apóstolo Paulo fala em Rm 11:33: “Ó profundidade das riquezas tanto da sabedoria como da ciência de Deus, quão insondáveis são os seus juízos e quão inescrutáveis os teus caminhos...” Os caminhos de Deus na vida de Onésimo o amor de Deus para com ele era maior do que a sua rebeldia, orgulho e presunção. Assim também Deus agiu nas nossas vidas, os caminhos dele foram muito maiores do que os nossos tortuosos caminhos escolhidos por nós mesmos. O profundidade das riquezas... Deus é profundo e rico em sabedoria e conhecimento, alguém por ventura consegue enxergar a profundidade da sabedoria, riqueza, conhecimento e força do Deus Eterno? Não, mas tudo isto ele usa para salvar um perdido.Veja, Onésimo se fosse encontrado por Filemon, sofreria grave castigo, talvez sua escravidão seria aumentada por toda vida. Por outro lado, se a guarda de Roma o encontrasse também o poderia matar pois estava em condição ilegal, como fugitivo. A nossa condição quando estamos no mundo fugidos de Deus é muito perigosa. O nosso Senhor que é fogo consumidor pode nos requerer a qualquer momento, e o diabo então que está mais perto do que nunca quando estamos no mundo, também quer nossa alma e nosso corpo para nos fritar. Mas a providência de Deus conduzia Onésimo em seus caminhos. A palavra providência entre outras definições significa: 1º “A suprema sabedoria de Deus em conduzir todas as coisas” 2º “Acontecimento Feliz”. Onésimo teve a maravilhosa providência de Deus em sua vida e por isto foi muito feliz. Onésimo, um escravo fugitivo estava diante de uma situação muito perigosa, Se Filemon o encontrasse sofreria grave castigo, talvez sua escravidão seria aumentada por toda vida. Se fosse pego pela guarda de Roma poderia morrer por estar ilegal na cidade, assim quando estamos longe de Deus, do aprisco as circunstâncias da vida nos cercam de tal maneira, que nos deixam sem saída, apavorados, sem paz com medo. Mas a providência de Deus estava na vida de Onésimo, e na sua infinita sabedoria de conduzir todas as coisas, não permite que Filemon, no momento da sua ira localize Onésimo em Roma, e também o protege da morte em Roma. O Espírito Santo então conduz Onésimo a uma homem velho numa prisão de Roma chamado Paulo. “Quão insondáveis...”Isto chama-se providência de Deus, a atuação do Espírito Santo no mundo a favor de seus escolhidos! Assim como o Espírito Santo livrou Onésimo da ira do seu Senhor, e do fúria do mundo levando Onésimo até o apóstolo Paulo, assim, o mesmo Espírito Santo te salva da ira fatal de Deus e da morte por Satanás, te levando a Cristo. Todo homem tem que se reconciliar com Deus por que todo homem pecou. Onésimo apesar de fugitivo, “livre do seu Senhor”, viu que as coisas começaram a apertar. A moinha de Deus mói devagar, mas mói muito bem. Ele chegou num ponto que tinha que se reconciliar com Filemon para ter paz na vida, senão até quando ele continuaria fugindo? A qualquer momento, ele iria ser pego por Filemon ou pela guarda de Roma. Qual a única maneira de resolver esta situação? Se reconciliar com Filemon,. Ele tinha que se reconciliar com seu Senhor.
Porém se ele fosse diretamente a Filemon, ele poderia se dar mal, porque Filemon poderia estar irado. Então, era necessário alguém interceder por ele antes de ele ver a Filemon, e este intercessor não poderia ser qualquer um. E não vejo outra pessoa com mais influência sobre Filemon do que o Apóstolo Paulo. Paulo tinha muita consideração da parte dos irmãos da cidade de Colossos que era a cidade de Filemon por causa das grandes obras que Paulo em suas viagens missionárias fez naquela região, apesar de não ter fundado a Igreja de Colossos. E nos versículos que lemos, vemos Paulo apesar de preso falar de igual para igual com Filemon intercedendo por Onésimo. Paulo pregou para Onésimo, este se converteu e agora Paulo buscando dar a Paz a Onésimo intercede em favor dele junto a Filemon. Fazendo uma comparação, nesta palavra, o Onésimo é vc, fugitivo, rebelde, pecador, Filemon, é Deus, Paulo é Cristo. Assim como a providência de Deus pelo Espírito Santo conduziu Onésimo a Paulo para que Paulo intercedesse por Onésimo a Filemon, salvando sua vida, assim você como fugitivo, é conduzido pelo Espírito Santo a Cristo e Cristo intercede por vc junto ao Pai todos os dias, por que Ele está assentado a destra de Deus como nosso Sumo Sacerdote!. Sua conversão (hoje ou ontem) parece loucura, não é isso, quem diria, não é? O Espírito te trouxe a Igreja, vc ouviu Jesus, se converteu e Jesus passou a interceder por ti junto ao Pai. . A ira santa e justa de Deus, pela intercessão de Jesus foi abrandada, teu jugo foi quebrado e vc tem paz na vida. Veja, que como Onésimo vc é conduzido nesta noite para a pessoa certa. Se outra pessoa intercedesse por Onésimo, Filemon não aceitaria, assim o Pai não aceita nenhuma interseção por tua vida a não ser a de Jesus. (At. 4.12; I Tm 2.5; Jo.14.6; I Jo 5.12) Assim como Paulo preso, encarcerado salvou Onésimo, assim Jesus crucificado salva a tua vida. Ninguém pode rogar por vc nem agora nem na hora da morte. O seu Senhor o Deus Todo-Poderoso não vai aceitar. Só Cristo salva, só Cristo tem este poder, porque também é Deus. Assim como Onésimo, vc que era fugitivo agora pode se tornar num irmão amado na congregação. A palavra Filemon significa amável, e o Pai te ama e por Cristo ele te aceita. Onésimo significa útil. Deus te fez útil, em alguma circunstância da vida vc se afastou e passou a ser inútil, não porque Deus quis, mas você mesmo. Lm 3.39, Ec 7.29. Mas Jesus, te olhou na condição de inútil, fugitivo, rebelde, algemado por um peso e mesmo assim conseguiu enxergar em vc utilidade, utilidade que o mundo ou até mesmo sua família não acreditavam mais. Paulo intercedendo por Onésimo disse a Filemon: se ele te deve alguma coisa, põe na minha conta, Jesus diz de você ao Pai, Ele nunca vai poder te pagar Pai, a dívida deste homem, a dívida desta mulher é muito alta! Mas ele, ela me aceitou, então toda dívida põe na minha conta, e a conta é a Cruz! Assim, Deus salva um homem,. Rm 11:33.
Se vc não aceitou a Cristo, aceite e vc que já o tem valorize, retenha a palavra no coração, guarda o que tem para que ninguém roube tua coroa. Amém.
26 - Saindo da mera informação e conhecendo a certeza das maravilhas de Deus. “Para que conheças a certeza das coisas de que já estais informado”. (Lc 1.4) O Evangelista Lucas escrevendo ao seu amigo Teófilo, desejava que este conhecesse a certeza das verdades do Evangelho. Alguns anos atrás Jesus havia feito sinais prodígios e maravilhas e após sua morte e ressurreição, os dons continuavam operando tremendamente por meio da igreja. Teófilo começou a ser informado destas coisas e queria que um homem de confiança testificasse que aquilo tudo que ouvia era de fato verdade. Será mesmo que acontecia aquelas curas maravilhosas, a libertação de muitos de espíritos malignos, a transformação de vidas como da prostituta e do ladrão que se tornaram discípulos de Cristo...Será que isto acontecia mesmo? Será mesmo que continuava acontecendo? Teófilo não tinha a Bíblia escrita como temos hoje para de fato ter certeza, o que ele ouvia era um zum zum zum que entre os cristãos Jesus continuava a operar sinais e maravilhas pelo Espírito que deixou na terra quando disse: “Não vos deixarei órfãos”. Ele poderia pensar que era mais uma seita fantasiosa e enganosa. Então ele procurou uma pessoa idônea de confiança, o evangelista Lucas para checar mesmo se tudo aquilo de que ele era informado era verdade. E quando buscamos a verdade com sinceridade o Espírito Santo nos encaminha para a pessoa certa que é Cristo.  Porém, muitos de nós, quer com um mês de crente ou 40 anos de crente, em muitas coisas estamos ainda como Teófilo apenas informados, mas não temos certeza daquilo que professamos. Isto é uma verdade. Somos informados constantemente que Jesus cura, liberta, salva, muda, restaura, mas ficamos apenas no campo da informação e de fato não temos certeza das maravilhas de Jesus, porque somos falhos em nossa fé. Nos escondemos por trás apenas das manifestações físicas como demonstração do poder do Espírito, mas apesar de todo o movimento o cego continua cego, o paralítico continua paralítico, o pecador continua pecador, e o aflito sem alívio, até quando? Será que não estamos trocando a verdade espiritual pela emoção vã e passageira? Não seria a emoção uma forma de fuga para esquecermos que a nossa incredulidade e infidelidade para com Deus nos faz viver um pseudo-evangelho e não mesmo o evangelho de verdade? Será que somos apenas informados de um Cristo ou de fato conhecemos o Cristo?  Será que Jesus é menino quando disse que os sinais seguiriam aos que criam, e hoje não vemos nada, lutamos entre nós mesmos, com coisas mesquinhas dando as costas para o melhor do Senhor? Será que no céu teremos comportamento do tipo não vou com a cara de tal irmão, põe ele em outra parte bem longe aqui no céu, Senhor... Será que estamos brincando de Cristianismo? Qual a influência que estamos passando para o Mundo? Ei crente cadê a cura? Cadê a chama do amor, linda teoria, mas cadê a prática? Cristão salva-te a ti mesmo! Pois bem, o Senhor nos chama nesta hora a conhecer esta certeza, sair do básico, da aparência de poder e conhecer de fato o poder. Porém há pelo menos três coisas que nos separam desta experiência.  1) Incredulidade; 2) Pecado;  3) As aflições deste mundo.
Precisamos com Cristo vencê-las nesta noite para então conhecermos o poder de Deus de maneira prática, operante e não apenas teórica.
1) Incredulidade. O que duvida é semelhante à onda do mar, ou seja é levado por qualquer vento. Para termos a certeza das coisas que somos informados é necessário fé. Ora somos salvos pela fé (Ef. 2.8); o justo (salvo) vive da fé (Hc 2.4, Rm 1.17 e Hb 10.38) e alcança as promessas pela fé (Hb. 11.6).
Hb. 4.2 “a palavra da pregação para nada lhes aproveitou, porquanto não estava misturada com a fé daqueles que a ouviam “ “e não puderam entrar por causa da Incredulidade” (Hb 3.19). Peça para Cristo tirar a incredulidade do teu coração e enchê-lo de fé.  2) O pecado é outra arma de Satanás para não chegarmos ao conhecimento desta certeza. O salmista Asafe passou por esta situação. No salmo 77, ele se encontrava numa situação interior terrível, achava-se longe de Deus, uma expectação horrível de juízo e da ira de Deus por causa de seus pecados. Veja: Sl 77. 4, 6, 7-10. Em situação de pecado o Diabo começa a lançar uma série de dúvidas: Será que o Senhor ainda é contigo? O teu pecado é tão grande que não cabe misericórdia (Is 1.18). Confie na misericórdia do Senhor, se arrependa, deixe e sem dúvidas alcançarás Misericórdia. O Senhor te ama. 3) As aflições deste mundo. As lutas tendem a nos deixar tão desanimados que ficamos paralisados, sem reação, não reagimos, a luta é muito grande. Sl 18.4,5; 16-19. Deus tem poder para invadir teu cativeiro, te libertar e ainda por cima amarrar o valente no seu próprio cativeiro. Rompemos neste momento com toda incredulidade, todo pecado, e todo desânimo que nos escravizam. Se é incredulidade, Ousamos dizer o que está escrito em I Jo 5.14,15. Se é pecado exclamamos Rm 8.33... ; Is 44.22, 1Co 15.55. Se é aflição, Diga confiando, crendo: Rm 8.31. Para que conheças a certeza das coisas de que já estais informados. 
27 - A ACUSAÇÃO DO DIABO E A JUSTIFICAÇÃO DE DEUS 
“Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus, é Deus quem os justifica” (Rm 8:33)
Desde o princípio, a acusação sempre foi uma das principais armas do inimigo do homem. A acusação limita o desenvolvimento espiritual mantendo o homem para baixo e incapaz de viver em plena comunhão com seu Criador. Há uma passagem que não me sai da cabeça desde que vim para Cristo e nunca vai sair do meu coração. Zc. 3:1-4. O Sacerdote Josué era homem de Deus, era um homem aprovado por Deus, mas mesmo assim o Diabo o deixou com as vestes sujas. Isto nos prova que não basta ser bom, na verdade a nossa justiça não nos leva a ao céu. (Isaías, Paulo, Jeremias). O homem natural já nasce em pecado por isso que Jesus disse: “Necessário vos é nascer de novo” Quando Deus recebia o sacrifício de Noé Deus dizia: Não vale a pena contender com o homem porque ele é mal desde a sua meninice. Satanás sabendo disto nos acusa terrivelmente e assim acusava o Sumo Sacerdote Josué. Cada pecado citado por Satanás manchava um pouco mais a roupa do Sacerdote Josué, e o pior: era tudo verdade. Notem que as nossas obras não nos levam ao céu por isso está escrito: Pela graça sois salvos mediante à fé, e isto não vem de vós é dom de Deus (Ef. 2:8). Veja que Satanás não brinca e é tão sagaz que na carta de Judas ele se sente no direito de requerer o corpo de Moisés chegando até a lutar com o Arcanjo Miguel. Satanás não vai requerer algo que ele não tenha direito. Ele queria não só a alma, mas também o corpo de Moisés, e tinha argumentos fortíssimos para isto. 1) Moisés havia matado um homem, 2) Não circuncidou seu filho, desobedecendo a ordem explícita de Deus para com o povo de Israel. 3) Feriu a rocha ao invés de falar à rocha. Mas Moisés era um escolhido de Deus e quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? E o próprio Arcanjo Miguel dizia para Satanás: O Senhor te repreenda! Certa vez Jesus disse a Pedro: Satanás está te cirandando, de olho na sua vida Pedro, mas eu roguei ao Pai por ti. Há um que roga por nós, senão já estaríamos consumidos e Pedro também foi justificado pela interseção de Jesus. Ora se o sumo Sacerdote Josué, Moisés e o Apóstolo Pedro, homens de Deus foram sujeitos à acusação do Diabo e poderiam se não fosse a Justiça de Deus chamada Cristo irem para o inferno, quem dirá nós? Mas quando ele nos acusa, há um na destra do pai que nos defende e diz ao Pai: É verdade Pai toda acusação é verdade, mas este meu filho em tal dia (que pode ser hoje) fez um concerto comigo eu estou com ele e pelo meu sangue o tenho justificado. Ele se arrependeu deixou o que não te agrada por isso alcançou misericórdia. Desfaço toda a sua transgressão como a névoa e os seus pecados como a nuvem. Pai não atente para a acusação do Diabo porque eu remi este homem, eu remi esta mulher ele é meu, ela é minha. E Deus, Grande Juiz, bate o martelo e diz: Absolvido, absolvida, pelo sangue do cordeiro. “Quem intentará...”
O sacrifício de Cristo é a Justiça de Deus para nós. Cristo é nossa justiça,  Ora se Cristo morto nos reconcilia a Deus quem dirá ele hoje vivo, intercedendo por nós junto ao Pai! Busquemos pois a vida nova com o Senhor, triunfando sobre as acusações e culpas lançadas pelo inimigo das nossas almas que tanto procura nos prender. Isto vencemos praticando uma nova vida em Cristo. Você é um escolhido de Deus, você é uma escolhida de Deus! Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus, é Deus quem os justifica!

16 de abr de 2010

PROJETO DE LEI

Novo Projeto de Lei.


Centro Evangélico Brasileiro - Informa à todas as Igrejas Evangélicas e ao povo de Deus sobre as Leis que Tramitam em Brasília.
E disse Jesus: 'Mas olhai por vós mesmos, porque vos entregarão aos concílios e às sinagogas; e sereis açoitados, e sereis apresentados perante presidentes e reis, por amor de mim, para lhes servir de testemunho. E sereis odiados por todos por amor do meu nome; mas quem perseverar até ao fim, esse será salvo.' - (Marcos 13:9 e 13)
Fica proibido fazer:
• Cultos ou evangelismo na rua (Reforma Constitucional)
• Programas evangélicos na televisão por mais de uma hora por dia.
• Programa de rádio ou televisão, quem não possuir faculdade de 'jornalismo'.
• Pregar sobre dízimos e ofertas, havendo reclamações, obreiros serão presos.
Quanto aos cultos:
• Cultos somente com portas fechadas (Reforma Constitucional)
• As igrejas serão obrigadas a pagarem impostos sobre dízimos, ofertas e contribuições.
• Será considerado crime pregar sobre espiritismo, feitiçaria e idolatria, e também veicular mensagem no rádio, televisão, jornais e internet, sobre essas práticas contrárias a Palavra de Deus.
• Pastores que forem presos por pregar sobre práticas condenadas pela Bíblia Sagrada (homossexualismo, idolatria e espiritismo), não terão direito a se defender por meio de ação judicial.
Se estabeleça:
• O dia do “Orgulho Gay” e que seja oficializado em todas as cidades brasileiras e comemorado nas Instituições de Ensino Fundamental (primeira a 8.a série), público e particular.
• Que as Igrejas que se negarem a realização das solenidades dos casamentos de homem com homem e de mulher com mulher, estarão fazendo “discriminação”, seja multadas e seus pastores processados criminalmente por descriminação e desobediência civil.
Projeto nº 4.720/03 - Altera a legislação constitucional
Projeto nº 3.331/04 – Altera o artigo 12 da Lei nº 9.250/95, que trata da legislação do imposto de renda das 'pessoas físicas'
Se convertidos em Lei, os dois projetos obrigariam as igrejas a recolherem impostos sobre dízimos, ofertas e contribuições.
1. Projeto nº 299/99 – Altera o código brasileiro de telecomunicações (Lei 4.117/62).
Se aprovado, reduziria programas evangélicos no rádio e televisão a apenas uma hora
2. Projeto nº 6.398/05 – Regulamenta a profissão de Jornalista
Contém artigos que estabelecem que só poderão fazer programas de rádio e televisão, pessoas com formação em JORNALISMO, Significa que pastores sem a formação em jornalismo não poderão fazer programas através desses meios.
3. Projeto nº 1.154/03 – Proíbe veiculação de programas em que o teor seja considerado preconceito religioso.
Se aprovado, será considerado crime pregar sobre idolatria, feitiçaria e rituais satânicos. Será proibido que mensagens sobre essas práticas sejam veiculadas no rádio, televisão, jornais e internet. A verdade sobre esses atos contrários a Palavra de Deus, não poderá mais ser mostrada.
4. Projeto nº 952/03 – Estabelece que é crime atos religiosos que possam ser considerados abusivos a boa-fé das pessoas.
Convertido em Lei, pelo número de reclamações, pastores serão considerados 'criminosos' por pregarem sobre dízimos e ofertas.
5. Projeto nº 4.270/04[/b] – Determina que comentários feitos contra ações praticadas por grupos religiosos possam ser passíveis de ação civil.
Se convertido em Lei, as Igrejas Evangélicas ficariam proibidas de pregar sobre práticas condenadas pela Bíblia Sagrada, como espiritismo, feitiçaria, idolatria e outras. Se o fizerem, não terão direito a se defender por meio de ação judicial.
6. Projeto de nº 216/04[/b] – Torna inelegível a função religiosa com a governamental.
Significa que todo pastor ou líder religioso lançado a candidaturas para qualquer cargo político, não poderá de forma alguma exercer trabalhos na igreja.
Não se deixe enganar, a Grande Tribulação está a nossa porta. Faça a sua parte comunique estes fatos aos seus irmãos em Cristo. “Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida.” (Ap. 2:10.)
Divulguem! Passe para pastores das igrejas que vocês conhecem, para que todos estejam cientes:
- Os sábios não devem colocar os injustos para governar sobre si.
Que o Senhor tenha misericórdia de nós para não perdermos nossos direitos de proclamarmos a Palavra de Deus!
Postado por Júlio Barbosa

formiga, coelho, gafanhoto e aranha(lagartixa) e eu com isto?

Formiga, Coelho, Gafanhoto e Aranha (Lagartixa) - E eu com isto?

Estas quatro coisas são das mais pequenas da terra, mas sábias, bem providas de sabedoria:As formigas são um povo impotente; todavia no verão preparam a sua comida;Os coelhos são um povo débil; e contudo, fazem a sua casa na rocha; Os gafanhotos não têm rei; e contudo todos saem, e em bandos se repartem; A aranha se pendura com as mãos, e está nos palácios dos reis. (Pv 30.24-28)
Deus em sua infinita sabedoria (Jó 11.8; Rm 11.33a) escolhe 4 animais aparentemente insignificantes para nos ensinar lições espirituais profundas...Agur homem que Deus inspirou para escrever esta passagem de fato era muito observador e tinha por certo o costume de meditar e daí aprender muito com o Senhor e sua criação. No corre-corre de nosso dia-a-dia muitas vezes não procuramos um tempo para ler a Bíblia, orar, meditar, nos encantar com as pequenas coisas da vida. Só queremos algo espatacular ou sobrenatural para nos encantar e não nos fartamos nunca.É difícil reconhecer que embora feito à imagem e semelhança de Deus o homem perde muitas vezes para estes minúsculos animais em sua forma de agir e pensar, veja:
A formiga (v. 25) Um animal tão frágil que esmagamos com nosso dedo. Porém nos surpreende em seu modo de ser. Ela não espera o dia mal para se preparar, em todo tempo ela trabalha. Muitas vezes você nota que elas carregam pedaços de folhas muito maiores do que elas. Evidente que não vão se alimentar de tudo, mas uma parte vai para a rainha e uma parte para um depósito que as sustentará quando o inverno chegar. Temos também que entregar algo ao Senhor e nos preparar com um depósito para suprir nossa vida espiritual no tempo da angústia. Isto lembra a parábola das dez virgens...Cinco delas agiam como a formiga, sempre buscavam o noivo procurando seu contato e criam ardentemente que Ele viria em breve. Mediante a oração e testemunho enchiam de azeite suas lamparinas (depósito). As outras cinco eram negligentes quanto ao trabalho e a vigilância. Não procuravam prevenir e sim remediar e isto é loucura no mundo espiritual No dia que o Noivo veio, as cinco "preguiçosas" foram buscar azeite e quando voltaram, a porta do Noivo já estava fechada, o trabalho foi tarde demais. Não é de admirar que mesmo secularmente o livro de Provérbios nos diz: “Vai ter com a formiga, ó preguiçoso” ( Pv 6.6 ).  Quanto a nós neste dia, estaríamos agindo como a formiga? Temos depósito para o dia mal? 
Em Cantares de Salomão 5.2-6 o noivo bate na porta da noiva...mas com indiferença e preguiça a noiva não vai até a porta. Quando resolve levantar e abrir a porta, o noivo já tinha ido embora...”Eis que estou à porta e bato” (Ap. 3.20). Não podemos esperar o noivo ir embora para abrir-lhe a porta!
Isaías diz: “No tempo que morreu Uzias eu vi o Senhor (Is 6.1 ). Interessante, por que não antes? Precisou Uzias que pela tradição era rei e tio de Isaías morrer para Isaías acordar? Por isto, não se encoste em ninguém nem mesmo na atraente preguiça. Não espere acontecer uma tragédia na sua vida, trabalhe antes!
Assim a formiga nos ensina VIGILÂNCIA
O coelho (v. 26). Um animal aparentemente sem graça, não faz questão de viver como destaque, dificilmente você vê um deles por aí...mas ele tem uma característica marcante...ELE CONSTRÓI SUA CASA NA ROCHA. Ele não abre mão disto, se precisar percorrer grandes distâncias, correr perigo, passar por dificuldades, tudo isto ele suporta para construir sua casinha na rocha...Muitas vezes no caminho há planícies lindas, ele poderia construir sua casinha ali, mas por instinto sabe que não é seguro e mais cedo ou mais tarde quando vier a tempestade sua casa não vai suportar, pois não estará segura como na rocha. Ele não lê Bíblia, mas sabe que os que confiam no Senhor serão como o monte Sião que não se abala. A Rocha que firma o crente chama-se Cristo, não há outro lugar para nos firmarmos (At 4.12) Isto faz lembrar ainda Sodoma e Gomorra. Ló, sobrinho de Abraão não agiu como o coelho. Escolheu pela aparência aquelas cidades e separou-se de Abraão indo para aquelas bandas...Apesar da planície ser linda, o futuro deste homem e de sua família foi desastroso...Deus consumiu com fogo e enxofre a cidade e até seus genros zombaram dele não acreditando em sua palavra que Deus destruiria aquele lugar. Aliás ninguém acreditava em Deus ali e eram totalmente incrédulos quanto ao juízo do Senhor. Ló guardou muita coisa ruim no seu coração por viver ali. Sua fé nunca mais foi a mesma. Acabou viúvo pois sua mulher transformou-se nua estátua de sal ao olhar para trás...Foi parar com suas duas filhas numa caverna. Embriagado e induzido teve relações sexuais com as duas e destas relações nasceram dois filhos que deram origem ao povo de Moabe e Amon, inimigos ferrenhos de Israel por longos anos. Um pequeno tempo construindo sua casa na “planície verdejante” de Sodoma e Gomorra foi o suficiente para este bizarro episódio. Veja Noemi. Cerca de 800 anos depois de Ló, a mãe de família Noemi saiu de Belém (Casa do Pão) com marido e dois filhos e vai para Moabe (descendência de Ló).  Apesar da cidade de Belém estar passando fome naquela época, Noemi não teve paciência e foi comer a “picanha” de Moabe. Assim são muitos de nós, “enjoamos” da igreja, a tratamos com indiferença e por fim saímos dela, da Casa onde há pão vivo que desceu do Céu, ou seja, o Senhor Jesus que mais cedo ou mais tarde manifestar-se-á a seus filhos na hora apropriada. Foi para Moabe com marido e dois filhos e voltou sozinha, apenas com sua nora Rute. Quando a viram, chamaram-na Noemi (agradável) mas ela, reconhecendo sua infelicidade pediu-lhe para chamar-lhe Mara (amarga). Por mais que você volte amargo para a Casa de Deus, o Senhor ainda lhe chama “agradável”, pois ele se alegra com a sua volta, o problema é o terrível prejuízo que temos pelo tempo que passamos em Moabe. Por isso não convém construir nossa vida espiritual nas planícies de Moabe. Ainda que a Rocha não pareça tão atraente (Is 53.2), ela é único terreno seguro para minha e para a sua vida. Assim não vale a pena ser “um pouquinho infiel” em Moabe, pois o prejuízo pode ser terrível e não são todos que voltam. No caso da família de Noemi só ela voltou, os demais morreram lá! Enquanto o mundo diz “A vida é curta, saia de Belém e aproveite a vida em Moabe”Deus diz: “A vida é curta, por isso permaneça em Belém e seja Fiel”
Com o coelho aprendemos a sabedoria e importância da FIDELIDADE.
O Gafanhoto (v.27).  O gafanhoto sozinho é impotente e facilmente detido, porém sempre voa em bandos e de forma organizada. Aceleram no tempo certo, pousam no tempo certo, todos juntos, todos numa mesma estratégia, enfim, eles são unidos (Sl 133). Eclesiastes diz que melhor serem dois do que um, pois se um cair o outro levanta, mas ai daquele que tiver sozinho em sua queda. Diz ainda Eclesiastes que o cordão de três dobras não se quebra tão depressa. Quando você estica uma linha quebra-se facilmente, porém quando você entrelaça três linhas fica mais difícil de quebrar. Quão bom seria se aprendêssemos isto! Jesus disse que um reino dividido não permanece, destrói a si mesmo. Há uma passagem na Bíblia que três povos queriam destruir Israel e estavam a caminho. Israel buscou a face de Deus e o Eterno fez com que os três reis brigassem entre si e Israel venceu sem lutar. O problema é que em muitas igrejas há disputas e guerras entre obreiros e entre os membros, todos buscando a primazia, o destaque na congregação (3 Jo 9). Em muitos casos, o adversário não está precisando nem lutar, nós mesmos nos destruímos. Perdemos vergonhosamente para o gafanhoto.
Diz o salmo 133 que o óleo desce sobre a barba do sacerdote e se espalha por suas vestes (corpo). O Espírito Santo é derramado por Cristo que é o cabeça sobre o corpo que é a Igreja, todavia se o corpo não estiver bem ajustado, o óleo (Espírito Santo) não será espalhado, pois Jesus não desperdiça o Espírito Santo! E por isso há muitos entre nós fracos e doentes, ovelhas feridas sem bálsamo por causa de intrigas..até quando?
O gafanhoto, quem diria, nos ensina UNIÃO.
A Aranha ou Lagartixa (v.28). Em algumas versões temos a palavra aranha, em outras a palavra lagartixa. Notemos a lagartixa: O versículo diz que ela é encontrada nos aposentos do Rei. Não é qualquer um que entra no aposento do Rei. Até mesmo em nossa casa só entra aqueles que temos um certo conhecimento ou um certa intimidade, quanto mais no aposento de um Rei. Porém a lagartixa consegue e muitas vezes não é nem notada.  No evangelho de João, capítulo 1 vemos João Batista falar para dois de seus discípulos após avistar Jesus: “Eis o cordeiro que tira o pecado do mundo”(1.29). Estes dois discípulos começaram a seguir Jesus. Depois de um tempo Jesus olha para eles e pergunta: “Que buscais?” e Eles disseram a Jesus “Onde moras?” Jesus disse: Vinde e vede (Jô 1.37-39). 
Sabendo quem era Jesus os discípulos podiam pedir tudo, mas que estranho, eles só queriam saber onde Jesus morava, queriam entrar na casa de Jesus, ser íntimos de Jesus. Vocë que como aqueles discípulos está seguindo há algum tempo Jesus...Se ele perguntar para você neste dia: “Que buscais?”, o que você responderia? A coisa mais importante para nós é nos tornarmos íntimos de Jesus! Devemos falar para ele: “Leva-me tu, correremos após ti, o Rei me introduziu em seus aposentos” (Ct 1.4). Temos que ter estratégiaa, buscar com dedicação assim como a lagartixa que não é notada, quando é vista e geralmente já está em nossos aposentos! Não vemos como vem ou quando veio, de onde saiu. Só a encontramos em nosso cômodo! O vento assopra onde quer! Assim é todo aquele que é guiado pelo Espírito e não faz a vontade da carne. Porém não seremos mortos como a lagartixa, antes seremos aceitos no aposento do Rei Jesus, como os dois discípulos foram...O dia que aprendermos a adorar a Deus pelo que Ele é e não apenas pelo que ele pode dar, nos tornaremos íntimos. Não é hora mais de sermos meramente informados de um Jesus é necessário termos a certeza que conhecemos Ele (Lc 1.4). O pseudo-evangelho deve ser banido de nossa vida. Precisamos conhecer Jesus intimamente! Como estaria a nossa intimidade com Jesus? Diz a Bíblia: Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto.
Assim, com a lagartixa aprendemos INTIMIDADE.
Olhando para estes quatro animaizinhos... Estamos perdendo ou ganhando deles? Na vigilância estamos vencendo a formiga? Na fidelidade, como estamos diante do coelho? Na união ganhamos do gafanhoto? E na intimidade ultrapassamos a lagartixa? Caso estejamos perdendo destes, precisamos urgentemente sermos despertados. Vigilância, Fidelidade, União e Intimidade não são apenas qualidades importantes, elas são essenciais. Você pode até ficar sem o que é importante para você, mas não sobrevive se lhe faltar o essencial. Deus procura nos dias hodiernos nomes de homens e mulheres que tenham caráter, dedicação, vida santa.  Quem se candidata? Os requisitos já foram apresentados.

24 - ABRA-SE A TERRA E PRODUZA A SALVAÇÃO 
(Isaías 45:8)- Destilai, ó céus, dessas alturas, e as nuvens chovam justiça; abra-se a terra, e produza a salvação, e ao mesmo tempo frutifique a justiça; eu, o SENHOR, as criei.  Abra-se a terra e produza Salvação. Para se ter uma vida verdadeiramente frutífera em Cristo é necessário que se abra a terra que está dura, seca sem perspectiva de absorver sequer uma gota do orvalho que cai sobre ela. Terra sem esperança, assolada e desiludida. Esta terra é o coração de muitos de nós... Quantos corações torturados por erros, culpas, decepções amarguras, uma terra seca, maus tratos, um coração seco e sem vida. Há situações que o coração está de tal forma como a Igreja de Sardes, tem nome de quem vive, mas na verdade está morto! Bate na verdade porque a vida não o quer deixar. Mas Deus nos surpreende, no mesmo profeta Isaias 44.3 ele diz: Derramarei água sobre o sedento e rios sobre a terra seca. Presta atenção: Derramarei água sobre o sedento e rios (no plural) sobre a terra seca. Mas é necessário que a terra se abra, porque se não abrir pode cair sobre ela até mesmo uma tempestade que dará uma aparência de regada, mas a sua raiz ainda continuará seca e pelo castigo do Sol abrasante perderá qualquer aparência de regada num breve momento. A única coisa que você precisa fazer no tempo que se chama hoje é abrir seu coração. Abra-se a terra e produza-se salvação. Porque não resta outra coisa para o homem caído ou abatido a não ser abrir o coração. Por nós mesmos não conseguimos sair desta situação. O profeta Isaias diz: “Nós somos como o imundo e a nossa justiça, como trapo de imundícia, porque todos nós caímos como a folha e a culpa como vento nos arrebata”, Jeremias expressa: “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas e perverso, quem o conhecerá?”, O salmo 7 verso 15 revela a situação de muitos: “Cavou um poço e o fez fundo e caiu na cova que fez”; e outra vez por Jeremias a Bíblia diz “De que se queixa pois o homem vivente? Queixa-se cada um dos seus pecados”; o Apóstolo Paulo fala algo irrefutável “O bem que quero fazer isto eu não faço e o mal que eu não quero fazer isto eu faço, miserável homem que eu sou, quem me livrará do corpo desta morte?!” No livro do Patriarca Jó a Palavra inerrante do Eterno ainda acrescenta “Como pois seria justo o homem perante Deus, e como seria puro aquele que nasce de mulher? Até a lua não resplandece e as estrelas não são puras a seus olhos, e quanto menos o homem que é um verme e o filho do homem que é um bicho!”
Por isso que a Salvação vem do alto. Destilai vós céus, donde? destas alturas. É do alto que vem o nosso socorro. Certa vez vi na televisão uma Jibóia levando um cachorro para o rio já totalmente enrolada no animal. Alguém ouviu a tempo o “clamor” do cão e o arrebatou da serpente!!! Aleluia!. A situação do amado leitor deste site é mesma? Está totalmente enrolado e sem defesa? Se ficar, calado parará no fundo do rio! Mas clame, eia! Sus!, abra o coração pois Jesus já venceu a grande serpente! E o Leviatã foi destruído naquele madeiro da Cruz! Quando o homem ou a mulher se deixa convencer pelo Espírito Santo que precisa de uma obra urgente no seu coração a terra se abre e lá de cima Deus, o Pai faz chover na terra. Esta chuva quem manda é Deus. “E as nuvens chovam justiça” diz o versículo. Interessate é que neste versículo não chove água e sim “justiça”. O profeta Oséias diz: “Semeai para vós em justiça, ceifai segundo a misericórdia; lavrai o campo de lavoura; porque é tempo de buscar ao SENHOR, até que venha e chova a justiça sobre vós” Oséias 10:12 e ainda por Oséias: “Então conheçamos, e prossigamos em conhecer ao SENHOR; a sua saída, como a alva, é certa; e ele a nós virá como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra. “(Oséias 6:3). A chuva de Deus que rega e refrigera o coração de toda e qualquer pessoa chama-se Cristo, justiça nossa!!! É a Santa Trindade em ação neste versículo: O Espírito Santo convencendo o homem, a ponto deste abrir o coração, Deus liberado das alturas seu plano e a Justiça maior chamada Cristo inunda o coração deserto do desesperado e aflito. Quem ama como Deus, quem trabalha por nós como o Fiel? Aceite Ele, volte para Ele!!! “A suprema Sabedoria altissonantemente clama de fora, pelas ruas levanta a sua voz, nas encruzilhadas clama, no meio dos tumultos clama”, é o Senhor em todo lugar que você está clamando ao teu coração deserto porque deseja te transformar. E no último dia da festa Jesus se levantou Jesus e clamou: “Quem tem sede vem a mim e beba, quem crê em mim conforme diz as escrituras, rios de águas vivas fruirão do seu ventre!!! O deserto do teu coração pode dar lugar às águas vivas do Espírito que fruirão do teu ventre para a vida eterna. Porque a terra que foi angustiada não será entenebrecida, e nem apaga nosso Deus a cana trilhada e o pavio que ainda fumega!!!Se ouvires a voz do Espírito não endureçais o vosso coração...Não faça como faraó que na praga das rãs não estava aguentando mais e chamou por Moisés para clamar a Deus e a praga cessar...Moisés perguntou, quando você quer que isto aconteça faraó? E ele disse...amanhã!. Assim são muitos, eles ouvem: aceita a Cristo, e respondem: amanhã, ainda não é a hora...prefere conviver com as rãs, passar sede no deserto...mas o Senhor Jesus te chama neste momento...Abririas teu coração nesta hora?A Jesus o Fiel, glória e honra, louvor e gratidão, na Igreja, pela Igreja e para sempre!
Amém.

O EVANGELISTA GADARENO

O EVANGELISTA GADARENO
Texto: Marcos 4.35 – 5.20
I – Introdução – O amor de Jesus.
Jesus é maravilhoso. Ele continua acalmando as tempestades da vida e transformando endemoninhados em evangelistas. Jesus estava pregando em Cafarnaum, num lado do mar da Galiléia, a uma grande multidão através de parábolas. As parábolas assim como o evangelho tende a prender a atenção da pessoa chamando-a para uma decisão. Aquelas pessoas ouviam de bom grado a Palavra do Senhor e muitos já haviam se convertido e fortaleciam sua fé ouvindo o Mestre, que fazia de seu barco seu púlpito. Mas o amor e a sensibilidade de Jesus nos surpreende. Ele sente no seu espírito que há uma única alma do outro lado do mar que precisa desesperadamente dele. Assim como o Mestre temos que amar apaixonadamente os perdidos e ter a sensibilidade em alerta para ouvirmos a voz de Deus. Só conseguimos isto através de uma vida íntima com Deus. Que o Espírito Santo nos sopre para onde quer que uma vida necessite da Palavra da Salvação! Jesus deixa aquelas centenas ou talvez milhares de pessoas num lado da margem, apanha um barco e vai com seus discípulos em direção àquela vida. Não diz as Escrituras que eram cem ovelhas e que Jesus deixou 99 no aprisco e foi atrás daquela que havia se perdido (Lc. 15. 1-7)? Quem ama como Jesus? Quem é como o Rei? Talvez você esteja hoje longe de Jesus do outro lado do mar a ponto de ninguém mais te ver. Mas Ele continua te vendo! Ele está sempre disposto a pegar um barco e ir a sua direção, pois o Filho do homem não veio para condenar o mundo, mas para achar e salvar o que se havia perdido! (Lc. 19.10). Jesus estava em Cafarnaum e até chegar em Gadara havia por volta de 20 quilômetros. Quando estamos numa praia olhamos para o mar e não conseguimos ver o País que está do outro lado. Mas Jesus enxerga de longe, sua vista é de longo alcance, ou melhor, de ilimitado alcance. Ele não perde ninguém de vista...(Jr. 23.23,24)
II – O Homem endemoninhado.
Mas quem era a vida que precisava tanto de Jesus, a ponto de Ele deixar a multidão e ir a sua direção?
Era um homem que vivia sozinho, nu, gritando e clamando pelos cemitérios e desertos, ferindo-se a si mesmo e vivendo uma vida miserável. A Bíblia não diz se ele era casado ou solteiro, mas uma coisa é certa, ele havia perdido sua família, pois estava miseravelmente possuído por milhares de demônios.
A Bíblia diz que era uma Legião, e uma legião no império Romano era um grupo de 6.000 soldados, ou seja, existia por volta de 6.000 demônios possuindo e atormentando aquele homem dia após dia a fio. Diz ainda a Bíblia que o Diabo vem para matar, roubar e destruir (Jo. 10.10), e é exatamente o que os milhares de demônios estavam fazendo com aquele homem. Eles já tinham conseguido roubar e destruir, só faltava matá-lo. Destruíram e roubaram sua família, pois o alvo do diabo é alguém da família para destruir os demais componentes. Assim se vemos que um familiar está sendo derrotado e muitas vezes usado pelo inimigo temos que jejuar, orar e lutar por aquela vida, pois nossa luta não é contra carne e sangue, mas contra os demônios que muitas vezes estão por trás das tristes ações de muitos daqueles que amamos (Ef 6.10-13). Ânimo! Pois as armas que Deus nos dá não são carnais, mas poderosas para destruir as fortalezas dos espíritos imundos (2 Co 10.4-5). Como fez com Moisés o Senhor vai resgatar os nossos das águas da morte, livrando-os dos perigos do Nilo (mundo). Destruíram e roubaram sua mente (pois estava perturbado 24h por dia); sua dignidade (pois perdeu sua casa, família e vivia isolado como um louco perigoso), seu bom testemunho (pois estava nu e envergonhado), enfim o Diabo conseguiu destruir e roubar aquela vida. A sociedade não dava nenhum valor para o homem, pois a sociedade quando não consegue resolver um problema social de sua responsabilidade prefere isolar este alguém se possível com algemas (Mc. 5.3). Não devemos esperar muita coisa da sociedade corrupta e idólatra na qual vivemos. Enfim duas forças (Satanás e a Sociedade que representa o mundo sem Deus) estavam destruindo o homem que estava à beira de uma morte trágica e vergonhosa para mais um troféu na galeria de Satanás!  Todavia faltava uma Força: Jesus estava a caminho...Cristo é misericordioso! O amor de Deus é misericórdia. É um amor que age e não é limitado por nada. A palavra misericórdia vem do grego “miser” – miséria; e “cárdia” – coração, daí a palavra cardíaco. O coração daquele homem estava espiritualmente miserável a ponto de estar à beira de um ataque cardíaco demoníaco, mas o Médico dos médicos estava a caminho! Deus não deseja que você morra e Ele está mais uma vez a caminho...Por isto como diz o Espírito Santo, se hoje ouvir a voz de Jesus, não endureçais vosso coração! (Hb. 3.6-8 )
III – A tempestade
Diz a Bíblia que Jesus estava a caminho e uma forte tempestade se levantou. É assim mesmo, quando Jesus está perto de nos libertar ou operar milagres em nossas vidas, sempre a tempestade vai surgir e se levantar entre nós e o Mestre. Ondas da tentação da adversidade, do desânimo, da traição, etc., vão se levantar sobremaneira. Porém o Mestre estava dormindo, ou seja, totalmente no controle da situação. Não importa o tamanho da tempestade, Jesus está sempre no controle. Diz a Palavra em Naum 1.3 que Ele faz o seu caminho no meio da tormenta (tempestade) e as nuvens são o pó dos seus pés, isto é, por maior que seja a tempestade, tudo está abaixo dos pés do Todo-Poderoso! Mas o que faz Jesus dormir e ter tanta tranqüilidade e discernimento em meio às dificuldades da vida? Oração é a resposta. Em outra ocasião que Ele andava por cima do mar para salvar os discípulos, sabe de onde que ele vinha? Exatamente da oração (Mt. 14.23-25). Uma noite inteira orando. Se quisermos andar por sobre as águas, ir a sala do banquete, suportar “dormindo” as calamidades da vida, sigamos Suas pegadas. A única pessoa que pode impedir de Jesus chegar até você é você mesmo. O Mestre está a caminho...Deixarias tu Ele completar a obra na sua vida, ou vai naufragar na tempestade levantada pelo inimigo? Sim, possivelmente esta tempestade não foi comum, um simples fenômeno da natureza. Ela foi provocada...Há tempestades na nossa vida que são normais pois também estamos sujeitos às leis do Universo. Tem dia que chove demais, tem dia que esquenta demais, enfim, estamos sujeitos, pois se Deus manda chuva e sol tanto para bons quanto para maus, não é de se admirar que estamos sujeitos às “surpresas climáticas” da vida. Porém a Tempestade neste momento era maligna. Primeiro porque Jesus a repreendeu. Ora só há repreensão quando há algo de errado, Jesus não repreenderia uma chuva vinda diretamente do Pai e sim caso houvesse necessidade clamaria ao Pai, e não repreenderia. Segundo que as mesmas palavras que ele usou para repreender a tempestade ele usou para repreender demônios (Mc. 1.25,26 c/ Mc 4.39). Conjeturando, podemos imaginar que daqueles milhares de demônios, um olhou para o outro e disse: Você não está sentindo uma brisa diferente vinda do mar não? Uma brisa que cheira amor, poder, paz e libertação? E neste momento o chefe deles manda um “ralé” espiar o que estava acontecendo. Este vindo diz: - É chefe, quem está vindo aí é Jesus e vem na nossa direção! Então o chefe diz: “Não, este homem não pode chegar aqui de jeito nenhum! Então ele envia milhares de demônios para “sacudir” o barco de Jesus, afinal ele se fez carne e também poderia sofrer algum dano, mesmo porque em sua paixão ele cansou, teve sede, enfim resistiu em sua natureza humana. Os discípulos que eram marinheiros experientes deste mesmo mar não se impressionavam fácil com as chuvas, mas com esta “estranha tempestade” eles foram tomados de grande medo. Há situações que são bem maiores do que nossa natureza carnal, daí a necessidade da oração e busca para enxergas o sobrenatural maligno e expeli-lo de nossas vidas. Enfim, os milhares de demônios não conseguiram deter o Mestre! Não nos admira pois o nosso último inimigo poderoso não conseguiu detê-lo no sepulcro (1 Co 15.26 c/ At 2.24), quanto mais os demônios podem deter o amor do Rabi da Galiléia em salvar uma alma! Glórias a Deus! E o Mestre chega firme e resoluto à terra dos gadarenos...
IV – O Encontro
Adeptos de uma seita G12 acha que conseguir “encontrar” Jesus” só é possível em um retiro de três dias onde não podem contar o que aconteceu naquele lugar, contrariando completamente a palavra de Deus (2 Co 3.1-3). Temos que ser cartas abertas sem nos esconder dos homens, pois se algo sendo bom e é da parte de Deus, por qual motivo esconder? Jesus não depende disto para se manifestar a ninguém. Ele não está limitado a um retiro ou qualquer cerimonial que seja. Não devemos nos afastar da simplicidade que há em Cristo. Ora não questionamos o “método” G12 de evangelização e sim o “conteúdo” ensinado onde infelizmente muitos crentes “reconfessam” pecados já perdoados pela Pessoa bendita do Filho de Deus! Ora, a crucificação foi uma só! Quer encontrar com Jesus? Esteja aos pés da cruz! (Hb. 4-6) Eis Jesus na praia de Gadara! Os demônios então tentam uma outra estratégia e a Bíblia fala para não ignorarmos seus ardis – estratégias. Eles adoram ao Mestre pensando em continuar naquele corpo ou naquela província. Mas Jesus desmascarando eles perguntou: Qual é o seu nome? E eles responderam “Legião”, pois eram por volta de 6.000. Não suportando mais a presença poderosa para Jesus, eles deixam o corpo do homem e após a autorização de Jesus tomam cerca de dois mil porcos e se lançam no precipício morrendo afogados no mar. O inimigo quer nos lançar no precipício e nos matar nas águas da rebelião. Alguém indaga: Por que Jesus permitiu isto? 1) Ele é soberano sobre todos os animais e faz o que quer (Sl. 50.10,11 c/ Sl 24.1) e ainda que nos faltasse argumentos deveríamos entender que Ele o fez porque quis, sem admitir discussões. Se degolamos o pescoço da galinha e a comemos sem dó que direito temos de questionar a atitude do Oleiro? (Rm 9.21) 2) O porco era proibido na cultura de Israel (Lv 11.7) e se o criador de porcos fosse judeu estava abertamente descumprindo a Lei. Mas por ser uma região dominada por gentios, crê-se que o criador de porcos era gentio. 3) Possivelmente foi uma demonstração dramática do poder de Jesus sobre aqueles demônios, demonstrando que eles queriam fazer o mesmo com aquele homem no qual faziam morada, bem como o confirmando que estava liberto 4) Os mesmos demônios que se levantaram no mar, “morreram” no mar, ou seja ficaram sem corpo para habitar e isto é terrível para os demônios. Ficaram sem porcos e sem homem, vagando sem rumo. Até hoje eles devem estar odiando este tal de Nazareno! E assim o homem foi salvo, sem retiro, sem farisaísmo, mas na graça e no poder de Jesus!!!
V – Os frutos da Salvação
É impressionante a completa transformação que Jesus realiza na vida de uma pessoa. Tomamos como exemplo este homem gadareno:
Antes de Jesus (Mc 5.1-5)
1) Em suas emoções - perturbado
2) Nu – Envergonhado
3) Mente – Louco
4) Sociedade – Vivia isolado
Depois de Jesus (Mc 5.15-20)
1) Em suas emoções (tranqüilo)
2) O que estava nu, agora estava vestido
3) O que estava louco agora está em perfeito juízo
4) Sociedade – Queria ir com Jesus e viver como um de seus discípulos, mas acabou sendo enviado pelo Mestre a pregar para sua gente na província de Decápolis, um lugar constituído de dez cidades!
Analisando os frutos da salvação não tem como não notar uma pessoa verdadeiramente convertida. Os familiares e os vizinhos são os que mais notam a diferença e temos que continuar impactando-os com nosso testemunho e convite até que os mesmos vivam a transformação que vivemos. O louco e perigoso agora é um fervoroso evangelista cheio de amor pelas almas.Na primeira mudança (emoções) vemos o homem com espírito manso e tranqüilo assentado aos pés de Jesus...Você que é salvo brota o fruto da mansidão para a sociedade? Na segunda mudança (vestes) vemos que o Nu agora anda comportadamente vestido. Não falamos de saia, calça ou bermuda, mas você como convertido (a) tem se vestido com pudor e modéstia? Na terceira mudança (Juízo) a mente do convertido é controlada por Cristo. Devemos pensar nas coisas de Deus (Fp 4.8). Alguém diz: “Cuidado com o pensamento, ele vira sentimento, cuidado com o sentimento, ele vira atitude, cuidado com a atitude ele molda seu caráter, cuidado com o caráter ele te leva a um destino...Se algo ou alguém ganha tua mente, não demora muito para ganhar teu coração. Quem ou o quê está morando na sua mente? Na quarta mudança temos o Evangelista Gadareno saindo do isolamento (Pv 18.1) para uma vida evangelística...Estamos falando daquilo que temos visto e ouvido para as vidas não salvas? Tomemos pois a ordenança do “ide” e saiamos da cômoda inércia espiritual.
Assim Jesus faz.

15 de abr de 2010

O TEMPO DE CANTAR CHEGOU

O TEMPO DE CANTAR CHEGOU
O TEMPO DE CANTAR CHEGOU (Ct 2.12)
Versões:“Aparecem as flores na terra, o tempo de cantar chega, e a voz da rola ouve-se em nossa terra” (ERC); “E as flores aparecem nos campos. É tempo de cantar; ouve-se nos campos o canto das rolinhas” BLH); “Aparecem as flores na terra, chegou o tempo de cantarem as aves, e a voz da rola ouve-se em nossa terra” (ERA);  “Aparecem as flores na terra; já chegou o tempo de cantarem as aves, e a voz da rola ouve-se em nossa terra” (AA);  “As flores florescem na terra, o tempo da poda vem vindo, e o canto da rola” (Edição Pastoral – Paulus); 
CANTAR O QUE?
Hinos de louvor a Deus. “Cantai louvores a Deus, cantai louvores; cantai louvores ao nosso Rei, cantai louvores.” (Sl 47.6); Hinos que anunciem a salvação; “Cantai ao SENHOR em toda a terra; anunciai de dia em dia a sua salvação.” (1 Cr 16.23); Hinos que anunciem as Obras de Deus “Cantai louvores ao SENHOR, que habita em Sião; anunciai entre os povos os seus feitos,” (Sl 9.11) Hinos em ação de Graças “Cantai ao SENHOR em ação de graças; cantai louvores ao nosso Deus sobre a harpa.” (Sl 147.7); Hinos espirituais. “Falando entre vós com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração,” (Ef 5.19).


QUEM?
Os santos de Deus. “Cantai ao SENHOR, vós que sois seus santos, e celebrai a memória da sua santidade.” (Sl 30.4) Todos os moradores da terra “Cantai ao SENHOR um cântico novo, cantai ao SENHOR, todos os moradores da terra.” (Sl 96.1). Desfazendo um mito Já ouvi alguém dizer para uma moça que acabara de cantar na Igreja: “Deus não recebeu o seu cântico porque você está em desconformidade com a Palavra”. Na verdade. Cantar não tem nada a ver com a doutrina de salvação que muitos confundem. 
COMO?
Com alegria. “Cantai alegremente a Deus, nossa fortaleza; celebrai o Deus de Jacó. ” (Sl 81.1)
Como vencedor. “Aplaudi com as mãos, todos os povos; cantai a Deus com voz de triunfo” (Sl 47.1)Com prazer. “Em ti me alegrarei e saltarei de prazer; cantarei louvores ao teu nome, ó Altíssimo.” (Sl 9.2) Com o coração puro. “Preparado está o meu coração, ó Deus, preparado está o meu coração; cantarei e salmodiarei.” (Sl 57.7) Com equilíbrio espírito-material. (boa canção, unção, ensaio, bom regente) “Que farei, pois? Orarei com o espírito, mas também orarei com o entendimento; cantarei com o espírito, mas também cantarei com o entendimento.” (1 Co 14.15).  Com boa qualidade. “Cantai-lhe um cântico novo; tocai bem e com júbilo.” (Sl 33.3); Com inteligência. “Pois Deus é o Rei de toda a terra; cantai louvores com inteligência.” (Sl 47.7) Com renovação de repertório. “A ti, ó Deus, cantarei um cântico novo; com o saltério e com o instrumento de dez cordas te cantarei louvores.” (Sl 144.9); Com acompanhamento de instrumentos musicais. “Cantai louvores ao SENHOR com a harpa; com a harpa e a voz do canto.” (Sl 98.5); Com gratidão. “Habite, ricamente, em vós a palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria, louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em vosso coração. ” (Cl 3.16 - ERA).
PORQUE?
Porque Deus nos livrou dos malfeitores. “Cantai ao SENHOR, louvai ao SENHOR; pois livrou a alma do necessitado da mão dos malfeitores. (Jr 20.13); Deus nos deu Vitória sobe os nossos adversários. “Então, cantou Moisés e os filhos de Israel este cântico ao SENHOR; e falaram, dizendo: Cantarei ao SENHOR, porque sumamente se exaltou; lançou no mar o cavalo e o seu cavaleiro. ” (Ex 15.1); É agradável “Louvai ao SENHOR, porque o SENHOR é bom; cantai louvores ao seu nome, porque é agradável. ” (Sl 135.3) Deus tem nos feito bem. “Cantarei ao SENHOR, porquanto me tem feito muito bem. ” (Sl 13.6); Deus faz maravilhas. “Cantai-lhe, salmodiai-lhe, atentamente falai de todas as suas maravilhas.” (1 Cr 16.9) Deus é digno de louvor. “Invocarei o nome do SENHOR, que é digno de louvor, e ficarei livre dos meus inimigos.” (Sl 18.3); Atenção! Nunca se deve cantar na Igreja somente porque um outro cantou, ou para disputar quem canta melhor, ou porque ensaiou, ou porque veio de longe. Ás vezes o período reservado para os cantores fica curtos e os dirigentes ficam em grande apuro por causa da Pregação que não pode ser desprezada, em nossas Igrejas.
ONDE? 
Em toda a terra. “Cantai ao SENHOR em toda a terra; anunciai de dia em dia a sua salvação.” (1 Cr 16.23); Nos mares e ilhas. “Cantai ao SENHOR um cântico novo e o seu louvor, desde o fim da terra, vós que navegais pelo mar e tudo quanto há nele; vós, ilhas e seus habitantes.” (Is 42.10); Na presença dos deuses. “Eu te louvarei, SENHOR, de todo o meu coração; na presença dos deuses a ti cantarei louvores.” (Sl 138.1); Na presença dos ímpios. “e para que os gentios glorifiquem a Deus pela sua misericórdia, como está escrito: Portanto, eu te louvarei entre os gentios e cantarei ao teu nome.” (Rm 15.19); No templo. “Louvai ao SENHOR! Cantai ao SENHOR um cântico novo e o seu louvor, na congregação dos santos.” (Sl 149.1); Nos cultos. (ar-livre, teatro, cinema, colégio, estádio, câmara dos deputados, dos vereadores, senado federal, palácio do presidente, plataforma de petróleo, no lar, nos quartéis, no navio, em casa, na escola, etc) “Louvai ao SENHOR! Cantai ao SENHOR um cântico novo e o seu louvor, na congregação dos santos.” (Sl 149.1); Na prisão. “Perto da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a Deus, e os outros presos os escutavam.” (At 16.25); Onde for adequado, nunca em lugares indevidos: “Como quem se despe num dia de frio e como vinagre sobre feridas, assim é o que entoa canções junto ao coração aflito” (Pv 25.20 – ERA).
QUANDO?
Enquanto viver ou existir. “33 Cantarei ao SENHOR enquanto eu viver; cantarei louvores ao meu Deus, enquanto existir.” 33 Cantarei ao SENHOR enquanto eu viver; cantarei louvores ao meu Deus, enquanto existir. (Sl 104.33); Quando estiver alegre “Está alguém entre vós aflito? Ore. Está alguém contente? Cante louvores.” (Tg 5.13). Agora. O tempo de cantar chegou “Aparecem as flores na terra, o tempo de cantar chega, e a voz da rola ouve-se em nossa terra” (Ct 2.12).
AFINAL, O TEMPO DE CANTAR CHEGOU.